Internacional

ESQUERDA ARGENTINA

Com emocionante encontro, Del Caño e Bregman lançaram campanha do PTS na Frente de Esquerda-Unidade

Neste sábado, frente a um auditório completamente lotado e no marco de um encontro mais que emotivo, Nicolás del Caño e Myriam Bregman lançaram a campanha do PTS (organização irmã do MRT na Argentina) na FIT-Unidade.

segunda-feira 15 de julho| Edição do dia

Ao longo da tarde do sábado uma grande quantidade de jovens, trabalhadores e mulheres da Cidade de Buenos Aires passaram pelo estabelecimento Museum, localizado em San Telmo. Ali os representantes da Frente de Esquerda lançaram a campanha do PTS na Frente de Esquerda-Unidade (FIT-U). No mesmo dia aconteceram atos na Grande Buenos Aires e Rosário.

O lugar escolhido foi Museum, no bairro portenho de San Telmo. A partir das 15h milhares de jovens, mulheres e trabalhadores da Cidade de Buenos Aires passaram por ali para escutar música, ver as exposições e, sobretudo, participar do encontro de lançamento da campanha eleitoral da esquerda. Neste mesmo dia aconteceram outros atos do PTS na FIT-U na Grande Buenos Aires e Rosário.

Com a hashtag #LaIzquierdaCopaMuseum, todos os presentes compartilharam nas redes os diferentes momentos de uma atividade que durou toda a tarde e se estendeu até tarde da noite.

Pouco a pouco, a sala foi se enchendo. Trabalhadores, estudantes secundaristas, universitários e terciarios (formação docente), centenas de jovens e mulheres com suas bandanas verdes [símbolo da luta pela legalização do aborto, NdT], vizinhos de diversos bairros da própria Cidade de Buenos Aires, militantes de múltiplas causas sociais.

O auditório transbordava de gente e de entusiasmo quando os primeiros oradores subiram ao palco. A partir das 17h os anfitriões Patricio Del Corro, deputado portenho (MC) e atual candidato a senador pela FIT-U e Guadalupe Oliverio, presidenta do CEFyL-UBA e candidata a deputada, deram um marco político para enriquecer o debate que acontecia nas mesas, marcando os desafios que a esquerda tem tanto na Cidade de Buenos Aires, quanto a nível nacional.

Logo se apresentaram os candidatos e candidatas do PTS e independentes que são parte das listas portenhas, que começaram a subir ao palco. Ali estavam, entre muitos outros, Alejandrina Barry, primera candidata deputada portenha; Magalí Peralta e Lourdes Oliverio, as candidatas mais jovens nestas eleições. Também subiram ao palco candidatos e candidatas que representam múltiplos setores da classe trabalhadora: servidores públicos, professores, aeroviários, trabalhadores do setor de telefonia, trabalhadoras da saúde, da alimentação, têxteis, entre outros. Também estiveram presentes referências da agrupação de mulheres internacional Pão e Rosas, ativistas LGTB, intelectuais do Ideas de Izquierda, jornalistas do La Izquierda Diario, entre outros.

Nesta sexta-feira também foram ao Museum algumas das principais referências das outras forças que compõem a Frente de Esquerda-Unidade, que agrupa mais de 90% da esquerda do país. Foram convidados a subir ao palco Gabriel Solano (PO), candidato a governador; as candidatas ao cargo de deputadas federais María del Carmen Verdú (Poder Popular) e Laura Marrone (IS); Celeste Fierro e Vilma Ripoll (MST), candidata a deputada federal e ao cargo de senadora pelo estado de Buenos Aires, respectivamente.

Por volta das 18h, frente a um auditório completamente tomado, Nicolás del Caño e Myriam Bregman apresentaram os desafios políticos da esquerda e chamaram à construção de uma forte campanha militante pelo voto à Frente de Esquerda Unidade.

Bregman, que encabeça a lista como deputada nacional pela Cidade de Buenos Aires, realizou um discurso inflamado e comovente. Fazendo referência à maré verde e a luta das mulheres, sinalizou “nós não separamos esta luta da luta contra toda opressão e exploração, porque a vivemos no corpo, porque é parte da nossa história”. Sob uma chuva de aplausos, agregou “como feministas socialistas, nós sabemos que para acabar com o patriarcado precisamos acabar com o capitalismo”.

Bregman chamou a juventude a rebelar-se: “Basta de que [os partidos da ordem capitalista] lhes encham a cabeça com resignação, rebelem-se. E juntos construamos uma grande força de esquerda. Porque se a Frente de Esquerda faz uma grande eleição, isso se transforma em uma potente mensagem política para os inimigos do povo”.

Por sua parte, em um inflamado discurso, Nicolás Del Caño afirmou “estamos orgulhosos de termos somado novas forças à Frente de Esquerda-Unidade, como o MST, Poder Popular e o PSTU. Juntos reunimos mais de 90% dos partidos da esquerda argentina e seguimos avançando na unidade que a FIT já vinha conquistando. Este novo avanço é fundamental para que estejamos a altura de enfrentar os ataques do FMI, que vão se aprofundar”.

Também sinalizou que “nossa prioridade é que todos esses recursos que vão para o pagamento da dívida ao FMI, a fuga de capitais, as privatizadas e as petroleiras; sejam direcionados às necessidades do povo trabalhador”. E adicionou “Nós sabemos que isso se impõe com mobilização, a única linguagem entendida pelos capitalistas e seus governos”.

No fechamento do discurso, Del Caño fez um chamado aos presentes “Queremos convidá-los a fazer uma grande campanha em cada bairro, em cada fábrica, pelas redes sociais. Que vocês montem seus próprios grupos, utilizem todos os vídeos que estão no Instagram, no Facebook, no Youtube, para difundir as posições da Frente de Esquerda. Nós temos algo que eles não tem. Que é essa disposição/vontade de luta e precisamos mostrar-lhes essa força, essa vontade de luta na batalha também no terreno eleitoral”.

Durante toda a tarde, entre as exposições fotográficas, as bandas solidárias que foram aquecendo o encontro, todos os participantes foram trocando experiências de luta e organização.

Assim também debatendo como organizar nas escolas, universidades, bairros, escritórios e empresas, grupos de difusão e comitês para fazer uma grande campanha da Frente de Esquerda na Cidade de Buenos Aires. Todos levaram materiais de campanha, como também muitos compraram livros das Edições IPS e revistas Ideias de Esquerda.

Várias das lutas que percorrem a Cidade de Buenos Aires se fizeram presentes com suas saudações. Como Carla Gaudensi e Agustin Lecchi, delegada da Comissão Interna de Télam e delegado da TV Pública (SIPREBA), respectivamente. Também estiveram presentes os trabalhadores gráficos das empresas sob controle operário recuperadas MadyGraf (zona norte) e da portenha Cooperativa gráfica Chilavert. E as mulheres da luta de Villa 31, que enfrentam a venda de terras por parte de Rodríguez Larreta. O encontro também recebeu saudação dos trabalhadores do Hotel Bauen sob controle dos trabalhadores.

Estiveram também alguns dos mais de quinhentos intelectuais e artistas que impulsionaram uma declaração em apoio à Frente de Esquerda-Unidade. Como Eduardo Grüner, escritor e sociólogo professor da UBA e Hernán Camarero, docente universitário e historiador.

Assim transcorreu uma tarde de emoções, encontros, debates, organização, cultura e diversão, tudo em busca de construir uma grande campanha eleitoral da esquerda na Cidade. Na hashtag #LaIzquierdaCopaMuseum você encontrará centenas de participantes.




Tópicos relacionados

PTS   /    León Trotsky   /    PTS na FIT   /    Internacional

Comentários

Comentar