Política

BOLSONARO E OS MILITARES

Com Heleno e militares, Bolsonaro participa de novo ato reacionário contra STF e Congresso

Bolsonaro ao lado do militar Hélio Lopes e do general Augusto Heleno mais uma vez participa de manifestação em frente ao palácio do Planalto. Heleno, que ameaçou o STF na última sexta-feira, mais uma vez foi destaque na ação em defesa do governo.

domingo 24 de maio| Edição do dia

Essa ação acontece no mesmo dia em que quase 90 militares da reserva manifestaram apoio ao Heleno, assim como há 2 dias o próprio Ministério da Defesa, através do general Fernando Azevedo e Silva, manifestou que as Forças Armadas também apoiaram a ação do general da reserva.

Esses apoios dos generais, da ativa e da reserva, demonstram que as Forças Armadas, ainda que tenham diferenças internas e divergem no quão golpistas podem ou querem se colocar agora, estão se alinhando mais abertamente ao lado do bolsonarismo no enfrentamento ao STF. Em tom de ameaça, se colocam contra a “instabilidade institucional”.

O ato que ocorre dois dias depois da autorização de divulgação da reunião ministerial que Sergio Moro usa como prova da interferência do reacionário Bolsonaro na Polícia Federal. conteúdo nojento do vídeo mostra a face mais racista, machista e preconceituosa do governo que em meio a pandemia discutem ações para salvar a economia enquanto destilam discursos "morais" e de "valores" que esbanjam ódio e invisibilidade a uma enorme parcela da sociedade (mulheres, negros e negras, indígenas e lgbt).

Diferente dos outros atos pró-governo, o ato deste domingo foi menos abertamente pelo fechamento do Congresso e STF que outros, mas ainda assim apoiadores levantavam cartazes com esses conteúdos e também contra a imprensa.

O reacionário presidente caminhou entre os manifestantes sem máscara de proteção, apertando a mão das pessoas e inclusive carregando crianças no colo. Uma postura que claramente reafirma sua postura negacionista diante da crise sanitária do COVID-19, que no Brasil já matou mais de 22 mil pessoas.

É mais do que urgente que se levante a bandeira do fora Bolsonaro, Morão e militares, que mostram cada dia mais sua face autoritária e anti-operária, sem depositar nenhuma confiança no STF, nos golpistas e governadores, que apesar de nesse momento pintarem uma cara mais "consciente" continuam se articulando para fazer com os trabalhadores paguem por mais essa crise.




Tópicos relacionados

Fora Bolsonaro, Mourão e os militares   /    Militares na política   /    Governo Bolsonaro   /    Jair Bolsonaro   /    Política

Comentários

Comentar