FEMINICÍDIO

Cidades do interior paulista registram 4 feminicídios em 3 dias

Sumaré, São Carlos e São José dos Campos registraram quatro feminicídios nos últimos dias, entre as vítimas está uma garota que tinha apenas 13 anos. É preciso repudiar a violência contra as mulheres e o saldo crescente de mortes que ela gera todos os dias.

segunda-feira 15 de outubro de 2018| Edição do dia

Na madrugada da última quarta, 10, Liliane Silva Rodrigues, de 35 anos, e sua filha, Larissa Vitória, de 13, foram assassinadas a tiros. O marido de Liliane e pai de Larissa matou ambas e fugiu, mas foi encontrado. Em depoimento à polícia alegou que não pretendia também atingir a filha, mas que ao atirar na esposa ela entrou na frente. Ainda buscou justificar seu crime dizendo que tinha suspeita de que a esposa havia se relacionado com outro homem.

Quinta-feira, 11, na cidade de São Carlos a balconista Thaís Fernanda, de 30 anos, foi encontrada morta com um tiro em sua casa. O ex-marido de Thaís, Assis Rocha, foi visto saindo do local, é o principal suspeito e está foragido.

Na sexta, 12, um homem assassinou a mãe de seus dois filhos com um tiro na cabeça e em seguida cometeu suicídio. A vítima tinha 46 anos e morava num condomínio de luxo na cidade de Sumaré, onde aconteceu o crime. Os filhos, de 10 e 6 anos, estavam no vizinho quando ouviram o barulho dos tiros e a polícia foi acionada.

A repudiável violência contra as mulheres faz com que mulheres de todas as idades virem manchetes nos jornais que noticiam dezenas de feminicídios todos os dias. Em meio à um processo eleitoral atípico e polarizado, com destaque ao avanço da extrema direita no país, o discurso de ódio às mulheres é um dos responsáveis diretos por crimes como estes. Isso é inaceitável. A força das mulheres que já se expressou em diversas ocasiões denunciando essa violência machista é o caminho para dizer basta a essa realidade horrível.




Tópicos relacionados

Feminicídio   /    São Paulo   /    Violência contra a Mulher

Comentários

Comentar