Juventude

DENÚNCIA

Centro acadêmico do teatro da UFRGS denuncia demissões e fechamento de 12 cursos no IPA

Em suas redes, o centro acadêmico dos estudantes do curso de teatro da UFRGS, o CADi, divulgou uma denúncia do fechamento abrupto de 12 cursos na universidade privada IPA em Porto Alegre, que demitiu dezenas de professores e deixou centenas de estudantes sem seus estudos. Veja nota na íntegra, com o relato de uma estudante do IPA:

domingo 21 de fevereiro| Edição do dia

"Nesta última quinta-feira, dia 18, estudantes e professores do Centro Universitário Metodista (IPA) se depararam com o fechamento de 12 cursos de graduação da instituição. 20% dos cerca de 1.700 alunos do IPA serão afetados pela medida, incluindo dezenas de alunos formandos e cerca de 40 a 50 docentes que foram demitidos com tal medida absurda.

Os docentes da instituição já se enfrentavam com a precarização imposta pela reitoria que não pagava os salários em dia desde 2020, assim como os cursos já vinham sendo sufocados e reduzidos aos poucos com diversas demissões ao longo dos anos.

Os cursos encerrados do dia para noite são engenharia civil, engenharia de computação, serviço social, jornalismo, fonoaudiologia, música, arquitetura, pedagogia, ciências contábeis, administração e design. Os estudantes e docentes foram comunicados por e-mail sobre o fechamento dos cursos, sem nenhum tipo de aviso prévio e nem mesmo garantia dos seus direitos. Alguns estudantes já haviam pagado integralmente as cadeiras e outros fizeram financiamentos que terão que continuar pagando por longos anos sem que possam cursar seus cursos escolhidos. No caso dos docentes, essas demissões significam a perda da principal fonte de renda em uma época de pandemia e altas taxas de desemprego.

Enquanto o reitor do IPA, Dr. Marcos Wesley da Silva, justifica a medida como necessária “para a reestruturação do equilíbrio financeiro da instituição para crescimento a partir da oferta de um número menor de cursos", sabemos que essa supressão das
graduações e demissões está a serviço de precarizar a educação e descarregar a crise nas costas desses centenas de estudantes e profissionais que agora foram demitidos.

Frente a essa medida absurda, nós do CADI nos colocamos ao lado dos estudantes e professores do IPA contra o fechamento dos cursos de graduação e as demissões. O que acontece hoje com o IPA tem se desenhado como uma realidade para a maioria das instituições privadas de ensino que usam de nossa educação como forma de lucrar, por isso é preciso ir além e defender um ensino superior público, gratuito e de qualidade que esteja a serviço da classe trabalhadora e do povo pobre. Defendemos que todas e todos os filhos da classe trabalhadora tenham o direito de estudar sem pagar e por isso lutamos pelo fim do vestibular e pela estatização das universidades privadas, assim como a anistia total da dívida de todos os estudantes, que por anos, vem enchendo o bolso dos tubarões da educação."

Veja parte do relato de uma estudante do curso de Música do IPA, divulgado pelo CADi na publicação abaixo:

"Minha história com o Ipa começou em 2018. Desde que eu entrei, aconteceram inúmeras paralisações. O real motivo não é a pandemia. Na minha visão, má gerência da instituição. Cancelei o curso e resolvi retornar em 2020/01. No ano passado, eu estive na instituição no dia 09/03/2020, para ter o primeiro dia de aula. Logo na sequência, mais uma paralisação. A instituição metodista não estava pagando os salários dos professores em dia. Após a paralisação ser parcialmente encerrada, estourou a pandemia do Covid 19. Eu, até o dia de ontem, era licencianda em música pelo Ipa. Ao longo do dia, fomos pegos de surpresa, com a supressão ou melhor EXTINÇÃO DO CURSO DE MÚSICA. Ao longo de 2020, a instituição metodista começou a demitir os profissionais. Lembrando, que o corpo discente da música e outros cursos, resolveram unir forças com uma série de reivindicações, pedindo transferência para a metodista. Chegamos a ter uma reunião pelo zoom, com o reitor do Ipa. Somente promessas."




Tópicos relacionados

Crise   /    Teatro UFRGS   /    Juventude    /    Universidades Privadas   /    Demissões   /    Porto Alegre   /    Teatro   /    Educação

Comentários

Comentar