Internacional

CORONAVÍRUS

Centenas ocupam o City Hall para exigir o desfinanciamento da Polícia de Nova York

Nas últimas 24 horas, centenas de pessoas ocuparam o parque em frente à prefeitura da cidade de Nova York. Eles exigem cortes no orçamento de US$ 6 bilhões do Departamento de Polícia de Nova York.

sexta-feira 26 de junho| Edição do dia

Ao descer do trem 6 no City Hall Park, em Manhattan, você será recebido pela sigla ACAB (All Cops Are Bastard, todos os policiais são canalhas, tradução livre) pintados com spray na estação de metrô. Dezenas de letreiros s alinham às barricadas de aço ao redor do parque: "vidas negras importam", "abolir a polícia", "vidas negras trans importam" e "poder para o povo".

Outros sinais argumentam:

Se desfinanciassemos a polícia, para onde iriam os dólares? Educação pública, serviços para jovens, abrigos, parques, reparos, moradias populares, assistentes sociais, comitês da CUNY (Universidade de Nova York) etc.” "A abolição exige que mudemos uma coisa: tudo!

A hashtag #OccupyCityHall é projetada na prefeitura em enormes letras e sons de música dos alto-falantes. Existem mesas de assinatura, mesas de comida, mesas de lanches e mesas de bebida.

Enquanto isso, a apenas um quarteirão de distância, existem pelo menos dez vans da polícia. Ao virar da esquina, contei 40 policiais rindo e de pé. Por enquanto, eles estão deixando a ocupação em paz.

Centenas de pessoas estão circulando, algumas sentadas na grama e outras em sacos de dormir no concreto. Há uma estação de arte e uma festa de dança. Periodicamente, as pessoas começam a cantar, ouvindo as mesmas músicas que temos gritado nas ruas nas últimas três semanas: “O que queremos? Justiça! Quando nós queremos isso? Agora!"

A ocupação em frente ao Conselho da Cidade de Nova York leva duas noites. Enquanto na primeira noite havia menos de cem pessoas acampadas no parque, na segunda noite os números se multiplicaram. A ocupação está aumentando.

Isso faz parte do movimento Black Lives Matter que explodiu nos Estados Unidos e em todo o mundo. Milhões de pessoas se mobilizaram contra o racismo e a violência policial, assumindo cada vez mais à demanda para desfinanciar a polícia. Outros exigem mais, pedindo a completa abolição da polícia e do sistema que eles protegem.

O movimento, liderado por jovens negros, mas composto por setores amplos, enfrentou toques de recolher impostos por bombas de gás lacrimogêneo e borracha. O movimento organizou marchas massivas e se enfrentou com provocadores de direita. Cada vez mais, o movimento está fazendo conexões entre o terrorismo estatal e outras maneiras pelas quais comunidades marginalizadas são oprimidas sob o capitalismo: a vida das mulheres negras é importante. A vida dos trans negros importam. E em Seattle, o movimento criou uma zona autônoma depois de ocupar um complexo policial abandonado, inspirando milhares de pessoas com a possibilidade de um mundo sem polícia.

Agora Nova York tem sua própria ocupação, com centenas de pessoas participando. Durante o dia, há aulas e workshops. À noite, as pessoas dormem no parque. A ocupação foi originalmente organizada pelo VOCAL, um grupo de Nova York que exige que o orçamento Departamento de Polícia de Nova York (NYPD) seja reduzido em US$ 1 bilhão. Essa demanda foi o ímpeto da manifestação na prefeitura. Os manifestantes prometem continuar a ocupação até que o conselho da cidade vote no final do mês.

Mas o orçamento atual do NYPD é de US$ 6 bilhões. Para muitos, reduzir isso em um bilhão não é suficiente. Quando cheguei ao City Hall Park, um amigo me cumprimentou e a primeira coisa que ele me disse foi: "Isso é ótimo, mas essa demanda de 1 bilhão de dólares... não é suficiente". Esse sentimento foi ecoado por oradores e pôsteres na ocupação exigindo a abolição da polícia. De fato, a demanda foi transmitida pelos organizadores, não votada pelos participantes da ocupação.

De fato, um sexto de corte é bastante infeliz. O DSA (Socialistas Democratas da América) está pedindo para cortar pela metade o orçamento da polícia de Nova York, assim como a vereadora Kshama Sawant, em Seattle. Mariame Kaba defende a mesma coisa no New York Times.

Reduzir para metade o orçamento da polícia já é uma conquistao importante, mas não acho que os socialistas devam assumir essa demanda. Como um dos letreiros da ocupação diz: "Pretendemos abolir literalmente". O orçamento correto para a polícia é exatamente $0 e 0 centavos.

Isso significa construir um movimento de massas para abolir a polícia e o sistema capitalista que eles protegem. Enquanto escrevo isso, ouço a pessoa ao meu lado dizer algo sobre socialismo. O termo não aparece em muitos dos pôsteres e, no entanto, o fantasma do comunismo assombra Nova York e os Estados Unidos.

As pessoas vieram com lanches agora nesta ocupação bem abastecida. Embora o protesto tenha acabado de começar, ele está funcionando como uma máquina bem lubrificada. Olho em volta para centenas de pessoas, algumas já dormindo e outras conversando no contexto dos enormes edifícios em Manhattan.

Essas pessoas passaram semanas protestando e ainda não estão cansadas: podemos ir por mais de um bilhão. Temos um mundo para vencer.




Tópicos relacionados

Justiça para George Floyd   /    George Floyd   /    Racismo   /    Racismo EUA   /    Internacional

Comentários

Comentar