×

Crise migratória | Caravana de migrantes: mais de 3.500 pessoas chegam a Tamaulipas para atravessar para os Estados Unidos

Vindo do Haiti, Guatemala, Honduras, El Salvador e Nicarágua, migrantes buscam melhores oportunidades diante do aumento da insegurança e da violência. Eles buscarão asilo a partir de 23 de maio, quando provavelmente o "Título 42", uma restrição aos pedidos de asilo impostas durante a pandemia, não se aplicará mais.

segunda-feira 9 de maio | Edição do dia

Nos primeiros dias da pandemia, foi emitida uma ordem de saúde pública conhecida como "Título 42". Com o argumento de barrar a propagação da Covid-19, a ordem permitiu a expulsão de migrantes nas fronteiras com os Estados Unidos e foi prorrogada várias vezes. Sob este título, o Escritório de Alfândega e Proteção de Fronteiras (CBP) proíbe a entrada de certas pessoas que “representam risco para a saúde”.

Esta política, segundo dados do CBP, forçou 1,7 milhão de migrantes a voltarem ao seus países de origem desde março de 2020. Mas esta semana não só Tamaulipas recebeu mais pessoas, mas também Ciudad Juárez e outras áreas de fronteira. Segundo o Instituto Nacional de Migração (INM), mais de 100 pessoas serão expulsas todos os dias durante a próxima semana devido à iminente revogação do Título 42.

O secretário-geral do Governo de Tamaulipas, Gerardo Peña Flores, já se pronunciou para dizer que "serão detidos e colocados à disposição do INM", e apelou aos migrantes para não atravessarem o Estado porque "contribuem negativamente para a segurança ” e a migração “afeta a questão econômica”.

No Texas, Estados Unidos, o Departamento de Segurança Pública anunciou que realizará na sexta-feira um exercício de “contenção de migrantes” em pontes internacionais em conjunto com a Patrulha de Fronteira.

Joe Biden entrou com a promessa de não continuar com a política anti-imigração de Donald Trump, combatendo as causas da migração sem construir um muro entre os Estados Unidos e a América Latina, abrindo um diálogo com seus vizinhos do sul.

Embora não haja muro, ainda existem centros de detenção que parecem freezers, sem assistência médica decente, onde as famílias são separadas e os menores de idade, presos. Os agentes de imigração estão cada vez mais repressivos, o trabalho de inteligência sobre os movimentos migratórios se intensificou e as políticas fazem tudo o que é possível para que um migrante não possa ficar.

O título 42 mostra que países imperialistas como os Estados Unidos usaram a pandemia para reforçar a repressão e a criminalização de migrantes. Além disso, são eles que controlam as vacinas, portanto, se realmente quisessem impedir a propagação do vírus, as garantiriam para cada migrante.

Tanto nos Estados Unidos quanto no México, os migrantes são perseguidos, reprimidos e deportados independentemente de suas condições de vida.

Por isso é necessário forjar uma organização sem fronteiras da classe trabalhadora que lute por melhores condições de vida, pela livre passagem de todos os migrantes, contra a discriminação e repressão por parte dos governos, pela unidade dos trabalhadores, de todos os países e de todos os setores .

A classe trabalhadora é uma e sem fronteiras!




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias