×

Transfobia | Brasil tem 41% dos casos de assassinato de pessoas trans em todo mundo no último ano

A Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA) divulgou esta semana o mais recente relatório da Transgender Europe (TGEU), que monitora dados levantados por diversas instituições LGBTQIA+, revelando que o Brasil de Bolsonaro é o país que mais mata pessoas trans no mundo.

quinta-feira 18 de novembro | Edição do dia

A pesquisa cobre o período de 01/10/2020 a 30/09/2021, no qual houveram 125 assassinatos de pessoas trans de acordo com os dados notificados, aproximadamente 1 pessoa trans morta a cada 3 dias no país. Os países que figuram em seguida são o México, com 65 casos, e os EUA, com 53 casos.

Os dados do relatório também mostraram que 96% das pessoas assassinadas em todo o mundo eram mulheres trans ou pessoas transfeminadas, sendo 58% profissionais do sexo. 36% dos homicídios ocorreram na rua e 24% na própria residência. A idade média dos assassinatos é 30 anos, mantendo a expectativa de vida média da população trans no país, que é de 35 anos, expectativa equivalente a da Idade Média.

A organização escreveu: "A ANTRA faz o monitoramento no Brasil desde 2017, e nenhum investimento ou qualquer ação foram pensadas pelo estado para enfrentar a violência contra a população trans no país". Declaração que mostra como o regime do golpe não se importa com as travestis e transexuais, assim como com toda população LGBTQIA+, que assim como as mulheres, negros e negras e povos indígenas, são os que mais sofrem com a crise e com a precarização que esse regime político podre nos impõe.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias