Internacional

REINO UNIDO

Boris Johnson diz que variante britânica da covid-19 parece estar associada a maior mortalidade

“Parece haver indícios de que a variante britânica da covid-19 está associada a uma maior mortalidade”, disse essa sexta-feira o primeiro ministro britânico, Boris Johnson. Até agora as investigações haviam mostrado uma maior contagiosidade, mas não se sabia se também poderia ser mais letal.

sábado 23 de janeiro| Edição do dia

O primeiro ministro britânico, Boris Johnson, anunciou essa sexta-feira que há “evidências’ de que a variante identificada no reino Unido do coronavírus “está associada a um maior nível de mortalidade”, além de ser mais contagiosa.

Johnson explicou em uma coletiva de imprensa que, devido ao impacto dessa nova variante, o sistema público de saúde britânico (NHS) está “submetido a uma maior pressão”, ainda que acrescentou que as vacinas que estão sendo administradas no Reino Unido parecem ser efetivas contra ambas as cepas (a original e a britânica) segundo os cientistas.

“Fomos informados hoje de que, além de alastrar-se mais rapidamente, agora parece também que há algumas evidências de que a nova variante, identificada em Londres e no sudeste, poderia estar associada a um maior nível de mortalidade”, disse o primeiro ministro britânico.

Agregou que os 38.562 pacientes por covid-19 atualmente em hospitais britânicos é uma cifra 78% superior ao pico registrado na primeira onda, em Abril.
O Ministério britânico de Saúde anunciou essa sexta-feira que nas últimas 24 horas se registraram 1401 novos falecimentos causados pela enfermidade.

Por sua vez, na mesma conferência de Johnson, o principal assessor científico do Governo, Patrick Vallance, assinalou que a variante britânica é entre 30% e 70% mais contagiosa que a original, ainda que se desconhece o por que.
Da mesma forma, o cientista assegurou que há provas de que essa variante carrega um maior risco de morte que a original, ainda que tenha matizado que as "evidências no entanto não são fortes”.

De fato, essa maior mortalidade não foi detectada entre os ingressados em hospitais, mas sim sobre o total de casos positivos detectados.
Vallance deu o exemplo da população de homens nos sessenta anos: com a variante antiga, 10 de cada 1.000 contaminados morreriam. Com a cepa britânica, essa cifra poderia se elevar até 13 ou 14.

Ainda que pese tudo, insistiu mais uma vez que há “muita incerteza” a respeito, e que também cada vez mais sinais de que as vacinas são eficazes com a nova variante.

Existem mais dúvidas sobre a eficácia das vacinas existentes com as cepas identificadas na África do Sul e no Brasil, segundo Vallance.

Agência Efe




Tópicos relacionados

COVID-19   /    pandemia   /    Boris Johnson   /    Internacional

Comentários

Comentar