Juventude

GOVERNO BOLSONARO

Bolsonaro lança Programa Verde Amarelo para explorar a juventude desempregada

terça-feira 12 de novembro| Edição do dia

Promentendo gerar supostos 4 milhões de empregos até 2022, Bolsonaro lança programa que retira direitos da juventude trabalhadora, enquanto aumenta os lucros dos patrões através de desoneração de impostos.

O Programa Verde Amarelo, que aparecia nas promessas de campanha de Jair Bolsonaro, foi lançado nesta segunda-feira, 11 de novembro. Trata-se um pacote de medidas que visa oficializar o que já existe no emprego informal e temporário, criando uma carteira de trabalho precária para jovens de 18 a 29 anos.

A proposta visa beneficiar os patrões, que terão uma redução de até 34% nos encargos trabalhistas. Corta pela metade a multa em casos de demissão sem justa causa, facilitando as demissões. Também libera o trabalho aos finais de semana, sem que a empresa precise pagar a mais por esse trabalho sem descanso. Pra ganhar tudo isso a empresa só precisa contratar jovens dentro dessa faixa etária.

O que os trabalhadores ganham? Recebem menos, podem ser mais facilmente demitidos, e ainda passarão a contribuir com a previdência mesmo quando estão desempregados, recebendo seguro desemprego.
A propaganda é que essa troca escandalosamente injusta seria benéfica porque geraria empregos. A falácia que Bolsonaro sempre repete é de que os trabalhadores devem escolher entre empregos e direitos, enquanto os empresários não precisam abrir mão de nada.

A realidade após a aprovação da Reforma Trabalhista tem mostrado que essa frase não tem nada de verdadeiro, e os direitos foram retirados e o desemprego persiste, aumenta.

O que está em jogo é quem paga pela crise, os empresários, diminuindo seus lucros e seus luxos, ou os trabalhadores, pagando com suas vidas através de empregos inseguros, que não garantem a sobrevivência de suas famílias e que chantageiam com o fantasma permanente do desemprego, através dos contrários temporários ou intermitentes, onde a próxima refeição ou as contas do próximo mês nunca estão garantidas, e por isso é preciso dar tudo de si o tempo todo.




Tópicos relacionados

precarização   /    CLT   /    Trabalho Precário   /    Direitos Trabalhistas   /    Juventude   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar