Internacional

XENOFOBIA

Ataques xenófobos com conteúdo fascista matam 49 pessoas em mesquitas na Nova Zelândia

Duas mesquitas da cidade de Christchurch, na Nova Zelândia, foram atacadas por atiradores e deixaram 49 mortos nesta sexta-feira (15), e mais 50 feridos. O massacre foi transmitido ao vivo pelo atirador na internet que se diz fascista e chama imigrantes de “invasores”.

sexta-feira 15 de março| Edição do dia

O ataque a primeira mesquita foi transmitido ao vivo pelo atirador australiano Brenton Tarrant. As imagens mostram o atirador entrando na mesquita com arma de grosso calibre e atirando nas pessoas, e segundo testemunhas ele estava vestido com trajes militares.

Tarrant publicou manifesto de mais de 70 páginas na sua rede social que contém conteúdo xenófobo e fascista, ele mesmo se diz “etnonacionalista e fascista”, exaltando seu sangue europeu. “As origens da minha língua são europeias, minha cultura, minhas crenças filosóficas, minha identidade é europeia, e mais importante, meu sangue é europeu”.

No manifesto o atirador também conta que planejava o massacre e que sua intenção é fazer com que menos pessoas possam migrar para as “terras europeias” e chama imigrantes de “invasores da nossa terra”.

Também houve tiros em outra mesquita, no centro islâmico Linwood, matando 7 pessoas e deixando feridos. Em que ainda se está investigando a relação dos ataques. Ao todo foram 49 mortos e quase 50 feridos, incluindo crianças. A polícia anunciou que deteve 4 suspeitos, mas ainda não confirmou se Tarrant é um deles.

Rechaçamos a xenofobia contra imigrantes, que reacionários como Trump tanto defendem, e todo conteúdo fascista que se expressa nesse enorme ataque e que são a cada dia reforçados pela crise capitalista e as tendências nacionalistas que se colocam para jogar o peso da crise nas costas dos povos mais oprimidos.




Tópicos relacionados

Xenofobia   /    Internacional

Comentários

Comentar