Sociedade

MINERAÇÃO – MINAS GERAIS

Às vésperas de crime capitalista da Vale, calamidade na saúde em Barão de Cocais

Frente a iminência da ruptura da barragem Sul Superior da Vale, em Minas Gerais, que passou para o nível de segurança 3, com previsão de rompimento até amanhã, 25, os moradores de Barão de Cocais vivem uma situação de extrema calamidade.

sexta-feira 24 de maio| Edição do dia

Sob intenso terror, apenas 4 meses após a "tragédia" capitalista de Brumadinho, os hospitais atingem recordes de atendimento, chegando a 6.000 casos a mais do que no mesmo período do ano anterior. Apenas na última semana, três pessoas sofreram infarto, vários foram atendidas com pressão alta, estresse, tentativas de suicídio, entre outras doenças dado o pânico sob o qual estão vivendo dia e noite com a ameaça iminente de ter sua vida varrida pela lama tóxica de rejeitos da Vale. Como dormir a noite sabendo que isso pode acontecer a qualquer momento? Os casos psicológicos e psiquiátricos aumentam exponencialmente diariamente.

O sistema de saúde local, com uma crise de financiamento por falta de repasse do Estado que já deve mais de R$ 6 milhões ao município, não tem estrutura, medicamentos, leitos e médicos para atender tamanha demanda. Nesse cenário, mortes já foram registradas e o próprio prefeito admite que foram decorrência da barragem mesmo que a lama ainda não tenha chegado à cidade. A Vale já está causando novas mortes com sua sede de lucros.

Mas não sozinha, o Governador Zema, responsável pela falta do repasse e grande liderança das políticas de privatização que levam empresas como a Vale ao completo negligenciamento das populações e meio ambiente das áreas onde atuam, afirmou que "Pior do que um fato ruim é a possibilidade de um fato ruim acontecer", ou seja, melhor seriam os moradores serem pegos desprevenidos como nos crimes capitalistas da Vale de Brumadinho e Mariana, o que resultou em centenas de mortos e desaparecidos?

Zema não tem tempo de se preocupar com saúde as mais de 10 mil pessoas afetadas de Barão de Cocais, Santa Bárbara e São Gonçalo do Rio Abaixo que enfrentam essa cruel situação, ou mesmo com toda a população mineira, especialmente ribeirinha, que ficará com sua saúde e vida comprometidas pela falta de abastecimento de água e irrigação, danos a fauna, a flora e o assoreamento dos rios da região, que serão decorrência inevitável do rompimento da barragem segundo os laudos técnicos. O Governador de Minas está muito ocupado defendendo e elogiando a assassina empresa Vale, e procurando uma forma de isenta-la de seus crimes

Para eles, o que importa são os lucros e não nossas vidas. Por isso, nós do Esquerda Diário viemos defendendo que apenas os trabalhadores organizados podem das uma resposta à essa situação, exigindo que todos os recursos do Estado esteja a serviço de defender a população mineira, inclusive retirando do bolso dos executivos da Vale para garantir tudo que for necessário e o maior conforto possível nessa situação de calamidade na qual eles tem todas as responsabilidades.

Veja também: Barão de Cocais à beira de ruptura de barragem da Vale: 3 pontos para um plano de urgência




Tópicos relacionados

Barão de Cocais   /    Brumadinho    /    Romeu Zema   /    Vale    /    Minas Gerais   /    Nossas vidas valem mais que o lucro deles   /    Sociedade   /    Política

Comentários

Comentar