Cultura

TEATRO

Arlequins apresentam peça baseada em "O Capital", de Marx

O grupo de teatro Arlequins volta a apresentar em curta temporada sua peça "O Capital", baseada na obra de Karl Marx.

quinta-feira 3 de outubro| Edição do dia

Segundo a descrição do espetáculo pelo próprio grupo, "Em cena estarão atores/narradores transitando com várias figuras históricas, literárias e mitológicas, citadas pelo autor ou criadas pela fantasia Arlequins tais como Adam Smith, Cérbero, Circe, Engels, Fausto, Marx, Mefistófeles, Midas, Prometeu, Robinson Crusoé, Sexta-Feira, Trabalhadores, Ulisses e outros ilustrando através de situações cômicas e muita música cada episódio".

Neste momento de inúmeros ataques e censura, é fundamental que o teatro siga sendo espaço de troca de impressões e construção de pensamento crítico.

“Ser radical é agarrar as coisas pela raiz. Mas, para o homem a raiz é o próprio homem.”– Karl Marx

O Arlequins, da Cooperativa Paulista de Teatro, há mais de 40 anos se dedica ao fazer teatral. No diálogo entre os artistas e o público desenvolvemos nossa poética, que retrata a síntese do que fizemos do presente e do passado: nossa história – “tudo tem história” -, aprendemos a sentir nos ventos onde buscar esse essencial do teatro: o público. Espectadores públicos, problemas públicos, a comunidade, sempre, como centro. Seja a comunidade dos cidadãos das várias classes seja a comunidade teatral, sempre na tentativa de superar os conceitos de cultura-opressora. Há que chegar a ele, o público, esse direito. Acreditamos na arte como expressão política e na busca da construção de um humano que supere, a nossa pouca humanidade.

Com a comédia épica “O Capital – Arlequins apresenta Marx” queremos trazer uma reflexão para essa “irracionalidade” que cega os sectários, não permitindo a percepção da dinâmica da realidade. Em 2017, o Livro I de O Capital comemorou 150 anos de sua primeira publicação e em 2018, 200 anos do nascimento de Marx. Hoje vivemos uma crise econômica, política e social, um desmonte de direitos dos trabalhadores, que foram conquistados com muita luta. O Capital, de Karl Marx, nos fornece uma potente ferramenta para compreendermos como essa sociedade se organiza. A questão não é partidária, nem de Estado, nem de democracia, e sim reconhecer que esse modo de produção subordina as demais esferas do nosso cotidiano individual e coletivo: É UMA TOTALIDADE!

“Para o pensar não há ponto de partida melhor do que o riso. As sacudidelas do diafragma oferecem melhores chances para o pensamento do que as comoções da alma.” – Walter Benjamin

Serviço:

“O CAPITAL – Arlequins apresenta Marx”

comédia épica – 80 minutos

Casa Teatro de Utopias

De 27 de setembro a 25 de outubro, sextas-feiras às 21h.

R. Duílio, 46 – Lapa

Pegue quanto puder.




Tópicos relacionados

Teatro   /    Cultura

Comentários

Comentar