×

Perseguição política e racista | Aprovado em 1º turno cassação do vereador Renato Freitas que fez ato por justiça a Moïse

A Câmara de Vereadores de Curitiba, aprovou em 1º turno, nesta terça-feira (21), a cassação do vereador Renato Freitas (PT), alvo de perseguição após participar de protesto contra o assassinato brutal de Moïse. Foram 25 votos a favor da cassação, contando com partidos que vão do União Brasil ao PSB.

quarta-feira 22 de junho | Edição do dia

Essa perseguição começou após Renato participar de um protesto em 5 de fevereiro, com vários ativistas e militantes do movimento negro paranaense, repudiando a absurda morte do congolês Moïse Mugenyi. Nesta quarta-feira (22), deve ocorrer o segundo turno da votação, programada para às 15h30.

A votação é mais um capítulo da perseguição política e racista contra Renato Freitas. Foram 34 votos, 25 favoráveis, 7 contrários e 2 abstenções. Os partidos que aprovaram a cassação vão desde o União Brasil, que é base do Governo Bolsonaro, até o PSB, de Alckmin, vice da chapa de Lula. Veja o placar:

O relator do caso é Sidnei Toaldo (Patriota), reconhecido vereador reacionário e inimigos dos trabalhadores e negros de Curitiba. Afirmou que Renato "liderou e abusou do direito de manifestação ao invadir o tempo e perturbar o culto", porém a própria Arquidiocese de Curitiba se posicionou contra a punição máxima de Renato Freitas.

O show de horrores que ocorre na Câmara de Vereadores de Curitiba é mais uma prova de que a democracia burguesa utiliza de todo tipo de jogo sujo nos parlamentos. Quando um parlamentar se posiciona a favor de uma demanda democrática, como foi o caso de Renato se posicionar contra o assassinato brutal de Moïse, é algo desse tipo de perseguição racista.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias