Mundo Operário

Após denúncia de falta de remédios, OS demite trabalhadores do hospital Albert Schweitzer

A OS Cruz Vermelha do Brasil está demitindo, por Whatsapp, trabalhadores do hospital municipal Albert Schweitzer, um dos principais da Zona Oeste do Rio de Janeiro. Isto ocorre após denúncias de falta de medicamentos do kit intubação e que pacientes estavam sendo intubados acordados e amarrados aos leitos.

quinta-feira 15 de abril| Edição do dia

(Foto: Mariana Ramos / Prefeitura do Rio)

Segundo informa o jornal O Globo, todos os funcionários da OS estão de aviso prévio e estão recebendo mensagens de Whatsapp anunciando que estão dispensados. Isto ocorre no mesmo hospital em que pacientes eram amarrados as camas para serem intubados acordados, por falta de sedativos.

Veja mais: Mantidos acordados e amarrados aos leitos, pacientes intubados no RJ agonizam sem sedativo

O Albert Schweitzer é um dos hospitais com mais denúncias de falta de medicamentos do kit intubação, segundo Alexandre Telles, direto do Sindicato dos Médicos do Rio (Sindimed-RJ).

A Secretária Municipal de Saúde informou que o contrato da Cruz Vermelha do Brasil se encerra no dia 29/4 e que esta seria a razão das demissões. É uma demonstração do que este modelo de terceirização e privatização da gestão da saúde causa, com precarização do atendimento e do trabalho.

Veja também: Eduardo Paes: 100 dias governando o Rio sem pagar as merendeiras das creches municipais




Tópicos relacionados

MORTES COVID-19   /    Desfinanciamento da saúde pública   /    Crise na Saúde   /    COVID-19   /    Privatização da Saúde   /    trabalhadores da saúde   /    Pandemia   /    Saúde Pública   /    Demissões   /    Saúde   /    Rio de Janeiro   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar