×

Descaso dos governos | Apagão de dados sobre a pandemia impede conhecimento do número de casos no país

Segundo o Ministério da Saúde o apagão de dados do Sivep-Gripe (Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica da Gripe) ocorre devido a um suposto ataque hacker realizado em 10 de dezembro. 29 de novembro é o último dia de dados constantes no sistema, e com 38 dias de defasagem não é possível saber ao certo quantas pessoas estão contaminadas, internadas, quantas faleceram de gripe ou covid-19 e nem mesmo os números da vacinação contra o coronavírus.

quinta-feira 6 de janeiro | Edição do dia

Imagem: JOÃO GABRIEL ALVES/ENQUADRAR/ESTADÃO CONTEÚDO

O mais grave é que o apagão acontece em meio a um notório aumento da procura por atendimento em postos de saúde e hospitais por parte da população, já que o país enfrenta uma nova onda de infecções pela variante ômicron e também pela epidemia de influenza que acomete diversos estados. A falta de dados impede uma visão exata sobre a dinâmica das epidemias e o sistema federal é utilizado por estados e municípios para balizar políticas públicas em relação às doenças.

Procurado pelo UOL, o Ministério da Saúde não respondeu sobre a previsão de retorno da atualização de dados no sistema, o que é bastante compreensível se olharmos em perspectiva sobre a política de combate a pandemia no país. Com um governo marcado por um negacionismo descarado - ainda que tenha sido obrigado a se relocalizar minimamente - é funcional não haver uma disponibilização de dados atualizada, justamente para impedir que venha a tona que há uma crescente em número de casos em todo país, o que colocaria ainda mais pressão sobre o governo federal.

É provável ainda que, assim que retornar o funcionamento do sistema, haja uma distorção nos índices devido ao represamento de dados, fato que sustentaria a dificuldade de uma visão precisa sobre a dinâmica dos vírus em todo país e consequentemente de uma política efetiva para controle de disseminação, internação e manejamento de doses da vacina.

O que pode parecer amadorismo é na verdade um descaso dos governos - do governo federal até as gestões municipais, passando pelos governadores - sobre um combate efetivo às epidemias de influenza e covid-19 no Brasil, combinada a um sucateamento do SUS e a privatização da saúde Justamente, pois aqueles que são acometidos brutalmente pelas doenças são a população trabalhadora, enquanto os capitalistas e seus representantes na política esbanjam férias milionárias e uma despreocupação tacanha, fruto da lógica capitalista que coloca os lucros acima da vida. É preciso batalhar por um plano racional de combate às epidemias, com a disponibilização massiva de testes para todos, a vacinação de toda população (incluindo as crianças), com isolamento racional de contaminados, ampliação das frotas de ônibus e trens, entre outras medidas urgentes.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias