Mundo Operário

TERCEIRIZADAS DO HU DA USP

ABSURDO: USP quer demitir e colocar terceirizadas do HU na rua. Pela reversão das demissões!

Mais uma vez as trabalhadoras do setor da limpeza e higiene do HU(Hospital Universitário) da USP estão sendo atacadas. Estas terceirizadas da limpeza do HU já tiveram que entrar em greve devido à escandalosa decisão da superintendência do HU de não vacinar as terceirizadas contra a COVID-19. Agora é pior a situação, porque vão ficar sem emprego, salário e podem perder sua moradia. Pela reversão das demissões e que todas as trabalhadoras que quiserem sejam automaticamente contratadas pela nova empresa!

quarta-feira 12 de maio| Edição do dia

FOTO: DIVULGAÇÃO/MARCOS SANTOS/USP IMAGENS

As trabalhadoras terceirizadas do serviço de higiene e limpeza do HU (Hospital Universitário) da USP estão sofrendo com demissões por parte da empresa Higienix e da reitoria da universidade. Desde o início da pandemia os trabalhadores terceirizados da USP estão sendo atacados pelas empresas e reitoria com redução de contrato levando a demissões em diversas unidades.

Quem pediu as demissões foi a superintendência do HU, pois ela reduziu o valor do contrato na prorrogação emergencial, e isso é tão absurdo quanto a situação de falta de EPI’s e testes à que estavam expostas as terceirizadas, que estão tendo que trabalhar presencialmente na pandemia, que já vinham sofrendo com demissões, enquanto que os trabalhadores efetivos conseguiram garantir a quarentena, inclusive se mobilizando para isso com uma greve sanitária.

No caso das terceirizadas do HU, que são parte linha de frente da saúde, trabalhando todos os dias, tivemos casos de trabalhadoras contaminadas e que chegaram a morrer. Estas terceirizadas da limpeza do HU já tiveram que entrar em greve devido à escandalosa decisão da superintendência do HU de não vacinar as terceirizadas contra a COVID-19. Mas desta vez, as terceirizadas do serviço de limpeza e higiene do HU devem encarar estas absurdas demissões. Agora é pior a situação destas terceirizadas, porque vão ficar sem emprego, salário e podem até perder sua moradia.

Veja mais: Demissões no HU da USP: “Eu pago aluguel, como vou fazer sem emprego no meio da Pandemia?”

Estas trabalhadoras são essenciais e se encontram na linha de frente no combate à pandemia, expondo suas próprias vidas e de suas famílias. São mulheres que muitas vezes são a única fonte de sustento de seus familiares, portanto não podem ficar sem salários em meio ao caos e a fome vivida hoje pelos trabalhadores.

Com as demissões, as trabalhadoras ficam ainda mais sobrecarregadas de trabalho, porque elas já estavam cobrindo outros setores além do seu para a empresa dar conta da limpeza de todo o hospital. E essa política da Higienix e da superintendência que sobrecarrega o serviço de higiene contribui para aumentar o risco de diversos tipos de contaminação, inclusive por coronavírus.

O que os trabalhadores, tanto os efetivos e terceirizados, fariam se começassem a demitir aleatoriamente nos setores? Pensando nisso e em todos estes ataques, achamos que é de extrema importância que os trabalhadores efetivos apoiem as trabalhadoras terceirizadas e se posicionem contra as demissões, fazendo um chamado junto aos professores, estudantes, divulgando entre seus colegas, mandando nos grupos de sua unidade, buscando o máximo de apoio.

Também temos que fortalecer o abaixo-assinado do Sintusp, que precisa de muitas assinaturas para denunciar como essa medida é absurda e mostrar todo nosso repúdio à demissão dessas mulheres. São mães de família que no meio da pandemia vão ficar na rua! A reitoria da USP busca impor a terceirização para explorar mais, com baixos salários, para tentar nos dividir e enfraquecer uma categoria que já protagonizou tantas lutas marcantes. Mas contra esta tentativa de divisão, são os próprios trabalhadores da USP que defendem historicamente a efetivação de todas as trabalhadoras terceirizadas, sem concurso público. Todos nós, efetivos e terceirizados somos da mesma categoria e de uma só classe!

Assine o abaixo-assinado do Sintusp contra as demissões: Sintusp impulsiona abaixo assinado contra as demissões das terceirizadas da higiene do HU da USP




Tópicos relacionados

mulher trabalhadora   /    Trabalhadores Terceirizados   /    Sindicatos   /    Hospital Universitário da USP   /    SINTUSP   /    Demissões   /    Terceirização   /    USP   /    São Paulo (capital)   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar