Sociedade

TRAGÉDIA EM MINAS GERAIS

A peãozada já havia avisado do perigo de rompimento da barragem, afirma terceirizado da Samarco

O Esquerda Diário conversou com C.H.E., mecânico industrial de empresa terceirizada que presta manutenção na mineradora Samarco. Em nota, ele mostra como os trabalhadores já haviam alertado sobre os problemas nas barragens, alerta ignorado devido à sede de lucro da mineradora.

sábado 7 de novembro de 2015| Edição do dia

(Foto: Corpo de Bombeiros/ MG)

"Quinta-feira. Final de expediente. Já guardávamos as ferramentas quando a triste noticia se espalha pelo canteiro. Tragédia terrível em Mariana, que vitimava os trabalhadores, a população e o meio ambiente. Uma tragédia que podia ter sido evitada, já que a própria peãozada já havia avisado a empresa do perigo iminente de rompimento da barragem.

Acidente? Acho que não. Seria um desrespeito definirmos assim com milhares homens e mulheres que perderam suas casas, sonhos ou com os corpos de companheiros e companheiras que tombaram dilacerados e soterrados pela lama e rejeitos tóxicos. Acidente? Não! Mais um brutal assassinato coletivo, culpa desse sistema miserável e seus patrões, que na sede pelo lucro e ganancia estão dispostos a todas as barbaridades, onde nós trabalhadores pagamos com nossas vidas e sonhos!"

C.H.E - mecânico industrial de empresa terceirizada que presta manutenção na mineradora Samarco




Tópicos relacionados

Tragédia em MG-ES   /    Sociedade

Comentários

Comentar