Educação

COVID-19 E AS ESCOLAS

"A greve dos trabalhadores da educação de Araraquara está em luto, mas a luta continua"

Reproduzimos aqui no Esquerda Diário a carta de uma trabalhadora da educação de Araraquara denunciando com pesar a primeira morte por COVID-19 na cidade de Araraquara após o retorno inseguro às aulas imposto pela administração Edinho Silva, do PT.

segunda-feira 3 de maio| Edição do dia

Foto: Cris Cunha / Apeoesp

HOJE É DIA DE LUTO
HOJE É DIA DE LUTA

Araraquara, 03 de maio de 2021.

Araraquara perdeu, nesse final de semana, a primeira trabalhadora da educação vítima do retorno inseguro às aulas imposta pela administração de Edinho Silva.

Vítima da negligência, do autoritarismo dessa decisão. Do descaso e do conluio do prefeito com o governo do Estado. Porque ao contrário do que se quer fazer acreditar o contágio e a morte por covid-19 não são inevitáveis. Nossa companheira morreu por COVID-19, mas não só. Porque nossa companheira poderia ter ficado em segurança. Mas Edinho Silva e sua administração não permitiu. A Secretária de Educação não permitiu. Espero que eles consigam conviver com o resultado trágico de sua decisão infeliz.

A verdade é que a administração do município de Araraquara já está colocando em prática a educação como serviço essencial. É por isso que as regras para a escola são diferentes das regras para o comércio. E nesse final de semana temos o resultado: uma de nós partiu. Uma profissional de 45 anos deixa família, filhos órfãos. O marido internado.

Eu me pergunto como será tudo depois disso. Porque não existe morte necessária. Existem mortes inevitáveis. Fatalidades. Mas este não é o caso.
Desde o dia 5 de abril, o movimento de greve dos trabalhadores da educação com a representação do Sindicato dos Servidores Municipais de Araraquara e Região tem tentado alertar para a tragédia da volta às aulas. E nesse final de semana tivemos a triste confirmação do que os especialistas consultados pelo movimento têm falado reiteradamente.

Não existem palavras capazes de dar conta da revolta, da tristeza e do repúdio à administração do município de Araraquara.

O movimento de greve dos trabalhadores da educação de Araraquara está em luto, mas a luta continua.

ESSENCIAL É A VIDA!
A GREVE É PELA VIDA!




Tópicos relacionados

Luta   /    MORTES COVID-19   /    Coronavírus e Educação   /    COVID-19   /    Araraquara   /    Greve   /    Educação   /    Professores   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar