×

Pandora Papers e Zuckerberg | A especulação milionária com nossas vidas

Mais um escândalo de corrupção mundial é deflagrado, enquanto Zuckerberg tem uma suas redes em tela azul e uma denúncia a responder sobre seus algoritmos no Senado americano. O que tem em comum? A base das duas se dá sob as misérias e abusos que é viver no capitalismo.

Calvin de OliveiraEstudante de Geografia da UFF - Niterói

terça-feira 5 de outubro | Edição do dia

Fonte: El País

O Pandora Papers no Brasil, revelou algo que já é abordado por filmes e é sabido por boa parte daqueles que tem um senso crítico contra o capitalismo. Os ricos, a burguesia não pagam impostos, guardam seu dinheiro em paraísos fiscais longe de qualquer tributação para assegurar seus lucros. Citadas nos documentos, a MRV tem denúncias de trabalho escravo em seus canteiros, junto com a Prevent Senior, um dos maiores planos de saúde do Brasil, dos escândalos da cloroquina, apoiadora de projetos sucateadores do SUS. A burguesia e seus governos são responsáveis pelas quase 600 mil mortes. Além de Paulo Guedes, o pinochetista que lucrou com a desvalorização do Real e também com a reforma da previdência. Enquanto isso, a fome aumenta, o trabalho é cada vez mais precário. Mas as grandes empresas têm seus lucros guardados offshore em base à essa miséria.

Pandora Papers | Prevent Senior, MRV e Riachuelo: veja patrimônio milionário de empresários em offshores

No mesmo dia da revelação ou com horas de diferença, as redes de Zuckerberg caem - o TikTok e o Twitter se encheram de teorias da conspiração de que existe relação entre o Pandora Papers e a queda do Facebook, mas acho que são só conspirações mesmo. Escondem assim um fator importante, uma ex-funcionária do Facebook denunciou ao Wall Street Journal, a realidade do algoritmo da empresa. Enquanto aparece e faz campanha contra o racismo, a lgbtfobia e o machismo, a realidade do algoritmo é favorecer o que dá lucro. Se for discurso de ódio, que seja, se for sexualização do corpo feminimo, que seja. Esse é o funcionamento da rede social, o que gera mais engajamento, não o que é bom para o público.

Com a crise climática global, fome e crises energéticas em todo o mundo, é preciso lembrar de acontecimentos como esse, mas também dos Wikileaks, Panamá Papers, golpes e intervenções imperialistas apoiadas por Musk, Bezzos, Zuckerbeg e outros capitalistas: Não existe saída por dentro desse sistema.

O Facebook e outras empresas, bancos são faces diferentes da mesma exploração capitalista. Precisamos nos apoiar e fortalecer nas lutas dos trabalhadores, como a greve de 700 trabalhadores da MRV, ou das que estão em curso como a greve dos trabalhadores da GM no ABC, ou as que vierem a acontecer para romper com a paralisia levada a cabo pelas centrais sindicais como a CUT, dirigida pelo PT, que só tem interesse em manter um clima eleitoral favorável ao Lula 2022, e assim conseguir levantar e organizar um verdadeiro plano de luta da classe trabalhadora que questione o atual regime brasileiro, e caminhe para uma paralisação nacional com resposta política de uma Assembleia Constituinte Livre e Soberana, onde possamos discutir sem nenhum tipo de amarras porque o dinheiro dos mais ricos serve à especulação e não às grandes maioria, levantando a necessidade da taxação das grandes fortunas e do não pagamento da dívida pública.

Apostamos nisso com um objetivo claro, acelerar a experiência da classe trabalhadora com as suas direções conciliadoras e com essa democracia dos ricos, para que saia fortalecida assim uma alternativa socialista.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias