Mundo Operário

41 trabalhadores têxteis mortos em acidente: A culpa é sim da empresa!

Toda solidariedade aos familiares e amigos das vítimas do acidente em Taguai, que deixou 41 trabalhadores têxteis mortos no dia de hoje, 25/11.

quarta-feira 25 de novembro de 2020| Edição do dia

Em um trágico acidente na rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho, localizada próxima da cidade de Taguai no interior de São Paulo, 41 trabalhadores têxteis morreram na manhã desta quarta-feira. O acidente se deu com o choque do ônibus que transportava os trabalhadores com um caminhão, numa estrada considerada perigosa e insegura. O ônibus transportava cerca de 50 pessoas e rumava ao destino de trabalho numa empresa têxtil.

A empresa já declarou que não irá se responsabilizar, afirmando que o ônibus foi contratado pelos trabalhadores, como se não tivesse qualquer responsabilidade em relação ao transporte de seus funcionários para o trabalho. A empresa tenta se eximir da responsabilidade se pautando pela correlação criada pela aprovação das medidas da reforma trabalhista, que tentaram retirar o acidente de trajeto das responsabilidades das patronais. No entanto MP 905, de autoria do governo Bolsonaro e que criou o Contrato Verde e Amarelo, perdeu sua validade em abril de 2020 e o acidente no trajeto da ida ao serviço, ou na volta para casa, voltou a ser equiparado como acidente de trabalho. Ou seja, além de não garantir condições de transporte seguro para os trabalhadores, a empresa tenta fugir de suas responsabilidades legais deixando claro que para eles a vida dos trabalhadores não vale nada.

Nos solidarizamos imensamente com todos os familiares e amigos dos 41 trabalhadores que faleceram, estarão presentes em cada uma de nossas lutas em defesa de melhores direitos de trabalho e condições de vida. Nossas vidas valem mais que o lucro deles!




Tópicos relacionados

Reforma Trabalhista   /    Acidentes de Trabalho   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar