Política

RIO DE JANEIRO

26,8 mil da Alerj são gastos com blindados, gasolina e disparo automático de mensagens

Segundo a primeira prestação de contas divulgada no site da Alerj, um único deputado chegou a usar R$ 3,8 mil para adquirir 795 litros de combustível. Ao mesmo tempo que esta casta de políticos vivem de privilégios, atuam para fazer com que os trabalhadores paguem com suas vidas a crise econômica para manter os lucros patronais.

terça-feira 9 de julho| Edição do dia

Algumas das despesas de deputados estaduais do Rio de Janeiro foram para Aluguéis de carros blindados e de imóveis, combustível, contas em restaurantes, gastos com pedágio em vias expressas e contratação de empresas para fazer disparo de mensagens por e-mail e por celular. Essas foram algumas das despesas de deputados estaduais que requisitaram a chamada verba de gabinete — recurso de até R$ 26,8 mil mensais que passou a ser disponibilizado em abril pela Assembleia Legislativa para cada um dos 70 parlamentares .

Em abril, 40 deputados solicitaram a verba de gabinete. Trinta e seis requisitaram o máximo permitido, de R$ 26,8 mil. Quatro pediram a rubrica, mas com valores abaixo do teto: Renan Ferreirinha (PSB) usou 15% do máximo; Filipe Soares (DEM), 50%; Danniel Librelon (PRB), 70%; e Subtenente Bernardo (PSD), 75%.

Procurado, Knoploch justificou, por meio de nota enviada por sua assessoria de imprensa, o gasto com veículo blindado: “O deputado vem sofrendo inúmeras ameaças de morte e à sua integridade física recebidas pelo Disque-Denúncia e redes sociais”. Com relação à contratação de mensagens disparadas automaticamente, o parlamentar afirmou que “o sistema cria um diálogo efetivo com a sociedade, além de gerenciar as demandas que chegam ao gabinete”.Outro deputado que gastou com carro blindado foi Rosenverg Reis (MDB), que desembolsou R$ 7,3 mil.

Mas enquanto os políticos patronais utilizam esta verba alegando ameaças de morte, a deputada Talira do PSOL segue com seus pedidos de proteção ignorados por Wizel.

Deputados podem requisitar a verba de gabinete e, mesmo assim, não usar o valor referente ao mês . Com isso, o parlamentar acumula o que sobrou para os meses subsequentes.

Basta de privilégios! Não vamos trabalhar até morrer!

Estes privilégios dos Deputados do Rio de Janeiro são apenas uma fotografia de um filme da política brasileira, que em seus modos capitalistas, isto é, estruturada para organizar os interesses da classe burguesa e impor sua dominação as demais classes sociais tem a corrupção de forma indissociavel.

Bolsonaro e seu clã já acumularam 6 milhões com a política. E deixou claro que não abriria mão destes privilégios! Mas eles não foram exceção, na verdade, desde o ínicio de seu governo os privilégios dos políticos aumentou em 16%.

Por estes motivos é que parece completamente ridículo e cínico quando Bolsonaro diz que a "Nova Previdência" seria para "cortar privilégios". Eles se referem aos servidores públicos como "privilégiados", e os juízes nem perdem tempo em se mobilizar para terem os mesmos privilégios que já estão garantidos para os militares.

Como viemos comprovando aqui e aqui a maior Fake News deste ano é essa baboseira sobre a nefasta Reforma da Previdência que visa destruir a vida dos aposentados e impedir com que a juventude sonhe com se aposentar. Esta reforma é apenas uma abertura dos enormes ataques que prepara o mercado financeira, que já se expressam no Acordo União-MercoSul que significa uma nova recolonização da América do Sul.

Por isso, nós do Esquerda Diário e MRT temos denunciado incansavelmente todos estes políticos patronais que vivem as custos do suor dos trabalhadores e especialmente o papel devastador da Reforma da Previdência que transmita rápido para garantir a manutenção de privilégios dos empresários, dos banqueiros e dos capitalistas estrangeiros.




Tópicos relacionados

Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar