Mundo Operário

ATAQUES NAS MONTADORAS

1,7 mil trabalhadores entrarão em Lay-off na Volks de São Bernardo

Após anúncio da queda em 26,55% pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) nesta quarta-feira (06/01), na venda de automóveis no país, as montadoras anunciam planos de ataque aos trabalhadores, com extensão de lay-offs e abertura de PDV (Plano de Demissão Voluntária).

quinta-feira 7 de janeiro de 2016| Edição do dia

A Volkswagen de São Bernardo do Campo, retornou das férias coletivas nesta terça, porém anunciou lay-off para cerca de 1,7 mil trabalhadores até o mês de maio. A General Motors de São Caetano do Sul teve lay-off prorrogado até março.

Os trabalhadores Volks, no início de 2015, passaram por um processo de luta que tinha o objetivo de barrar as 800 demissões anunciadas pela empresa. Na GM os trabalhadores também protagonizaram uma luta contra as demissões no ano de 2015.

Com o aprofundamento da crise econômica as empresas que não querem retroceder um milímetro de seus lucros descarregam nas costas dos trabalhadores os efeitos da crise por meio de demissões.

Com todo esse cenário desfavorável aos trabalhadores a direção do Sindicato dos Metalúrgicos sequer organiza assembleias e formas de resistência a esses ataques, enquanto coloca em seu site a importância da defesa do governo Dilma, mesmo sendo este o governo que tem anunciado medidas de austeridade ás condições de vida dos trabalhadores.

Por isso, como viemos defendendo, é fundamental construir um movimento nacional contra os ajustes, a partir dos sindicatos e entidades onde a esquerda tem peso, e de seus parlamentares, para fortalecer as lutas dos trabalhadores e oferecer uma alternativa para que rompam com as direções burocráticas.




Tópicos relacionados

Mundo Operário

Comentários

Comentar