www.esquerdadiario.com.br / Veja online / Newsletter
Esquerda Diário
Esquerda Diário

Miércoles 12 de Agosto de 2020
18:31 hs.

Twitter Faceboock
RIO GRANDE DO SUL
Professores do RS relatam confusão na folha de pagamento e descontos indevidos
Redação Rio Grande do Sul
Ver online

O Esquerda Diário coletou alguns comentários de professores nas redes sociais sobre o pagamento desde mês. Mesmo depois de recuperar as aulas o corte do ponto está mantido por Eduardo Leite e o STF. Muitos professores trabalharam de graça nesse mês de janeiro para garantir aos seus alunos o término do ano letivo. Além disso há muitos relatos de erros e descontos indevidos na folha de pagamento deste mês. O Esquerda Diário se coloca a disposição para ser um instrumento de denúncia dessa categoria que saiu às ruas bravamente pelo seu legítimo direito de exigir o mínimo, os salários em dia, bem como contra o pacote que pôs fim à carreira do magistério, com negociação da direção do CPERS com MDB e governo. Por isso selecionamos alguns comentários nas redes sociais para que toda a sociedade saiba o que os educadores gaúchos estão passando. Preservamos seus nomes a fim de manter anonimato e segurança.

"Só espero que o governo tenha uma boa explicação para essa confusão dos contracheques e resolva hoje, H O J E ! ! !", professora de Cruz Alta.

"Recebi R$ 1227,66 como professor estadual em janeiro. Era R$ 1456,00...Que vergonha! Ah, eu fiz greve", professor de São Leopoldo.

"Novamente descontos em duplicidade do Pames, em meus 2 contracheques: Em um deles: R$ 43,22 e no outro R$44,00. Alguém mais com descontos abusivos?", professora de Ijuí.

"Me descontaram o vale boia em uma matrícula 212 e na outra 55 fora os 1500", professor de Uruguaiana

"No meu contracheque botaram umas vantagens aleatórias, o desconto das mesmas, desconto da greve, uma soma de salário bruto maior que o usual com um desconto de previdência proporcional(maior que deveria) e um líquido menor...", professora de Farroupilha.

Professora de São Leopoldo divulgou sua folha de pagamento indignada:

"Caro governador Eduardo Leite, obrigada por reduzir quase $1500,00 do meu salário esse mês, isso porque fiz greve para exigir um direito, de receber meu salário em dia e que eu não precise pagar para receber. Para não prejudicar os alunos, nós professores, voltamos dia 14 de janeiro e cumprimos o restante de dias letivos que faltavam, mesmo sabendo que corríamos o risco de não receber, mas nossos alunos não tem culpa e precisavam encerrar o ano para continuar os estudos e ficarem tranquilos", Professora de Santa Maria

"Gente pode eu tenho 40 horas e vir como se tivesse 20?", Professora de Santa Maria

"Em quase 24 anos de magistério, nunca tinha visto um governo tão cruel quanto este!!!" Professora de Alegrete

"Tem muita coisa errada no contra cheque sim, nas vantagens aparace uma merreca de piso de 88,00 e o total líquido saiu menos que o mês passado! Esse 88 não soma ao básico da categoria! Só aparece nas vantagens, e desaparece nos descontos! Balbúrdia declarada! E mais um detalhe, tenho 20 horas de nomeação + 20 horas de convocação, então o valor deveria ser R$176,00 e não R$ 88,00!" Professora de Santana do Livramento.

"Tenho a pensão da minha filha para pagar, já me inscrevi para fazer entrega de comida de bicicleta por aplicativo, mas mesmo assim não vai dar. Não sei o que fazer com essa merreca de salário que recebemos! É muita humilhação!" Professor de Porto Alegre que também divulga sua folha:

 
Izquierda Diario
Redes sociais
/ esquerdadiario
@EsquerdaDiario
[email protected]
www.esquerdadiario.com.br / Avisos e notícias em seu e-mail clique aqui