www.esquerdadiario.com.br / Veja online / Newsletter
Esquerda Diário
Esquerda Diário

Miércoles 3 de Marzo de 2021
09:04 hs.

Twitter Faceboock
PCdoB
Flávio Dino privatiza empresa de gás do Maranhão aderindo ao programa de Bolsonaro
Redação

A lista de bizarrices do Governador Flavio Dino, do PCdoB, contra os trabalhadores aumenta cada vez mais. No dia 05/12 a Assembleia Legislativa do Maranhão aprovou um projeto apresentado por ele que autoriza a privatização da Companhia Maranhense de Gás.

Ver online

Sobe a desculpa de adesão ao Novo Mercado do Gás (programa do governo federal) o governo do PCdoB no Maranhão é responsável por esse ataque aos trabalhadores que é digno do PSL, Bolsonaro é da extrema direita privatista do país. O Novo Mercado do Gás é uma proposta que basicamente propõe privatizar toda rede de extração e transporte de gás.

Vale lembrar que ao mesmo tempo que propõe projetos absurdos e aplica esse saque aos trabalhadores e a população Flávio Dino se diz “oposição” ao Governo Bolsonaro.

O projeto de Lei n° projeto de lei 594/2019 foi aprovado em tempo recorde mas não chega a ser uma surpresa frente a retrospectiva das ações e declarações de Flávio. O governador foi um dos governadores do nordeste que apoiaram a reforma da previdência, aplicou no estado do Maranhão uma reforma com apoio da direita, articulou apoios e acordos para reforma da Previdência de Bolsonaro junto com outros representantes do PT e do PCdoB.

O governador teve a audácia de ir a Band defender ataques na aposentadoria dos servidores, reprimiu moradores de Cajueiros para garantir o avanço dos interesses do capital Chinês. Esses exemplos mostram que ele e o PCdoB estão em sintonia para atacar os trabalhadores como mostra a votação que entregou a Base de Alcântara aos EUA onde o partido votou 100% junto de Bolsonaro. Mais recentemente, a nível federal, o partido do Governador votou 100% favorável ao Projeto Anticrime de Moro junto a quase toda bancada do PT.

Esses exemplos escancaram os objetivos da política que Dino e o PCdoB levam a frente na direção da CTB, uma das maiores centrais sindicais do país e da política de conciliação levantada por esse partido. Em última instancia visam garantir os interesses e os lucros dos empresários e os seus próprios privilégios, colocando isso a frente de qualquer interesse e direito dos trabalhadores.

A CTB junto com a CUT foram cúmplices ao deixarem o ataque histórico da Reforma da Previdência de Bolsonaro ser aprovado sem terem colocado em ação um verdadeiro plano de luta com paralisações, greves e manifestações para derrotar o projeto.

Os mesmos partidos, na direção da UNE através da UJS (aliado ao Levante e juventudes petistas), cumpriram papel semelhante, dividindo e freando as lutas e separando as demandas estudantis das demandas dos trabalhadores. Todos esses são exemplos muito concretos de uma politica traidora levantada por Dino e pelo PCdoB que nada tem de comum com as necessidades e interesses dos trabalhadores e da juventude.

 
Izquierda Diario
Redes sociais
/ esquerdadiario
@EsquerdaDiario
[email protected]
www.esquerdadiario.com.br / Avisos e notícias em seu e-mail clique aqui