www.esquerdadiario.com.br / Veja online / Newsletter
Esquerda Diário
Esquerda Diário

Jueves 17 de Octubre de 2019
08:04 hs.

Twitter Faceboock
REFORMA DA PREVIDÊNCIA
Bolsonaro libera mais R$ 176 milhões em troca de ataque à nossa aposentadoria
Redação
Ver online

O presidente Jair Bolsonaro na noite dessa quinta-feira (11) liberou mais emendas parlamentares que somam mais de R$176 milhões para agradar deputados que votaram a favor da reforma da previdência. Bolsonaro liberou 300 emendas na área de saúde para fundos municipais de assistência básica, média e de alta complexidade, logo depois de ter passado em primeiro turno por 379 votos a favor a 131 votos contra a reforma que acaba com nosso direito de se aposentar.

Entre terça e quarta, o governo havia liberado cerca de R$ 1,5 bilhão em emendas parlamentares também vinculadas a área da saúde e há poucos dias atrás havia dado ao agronegócio 84 bilhões em isenções fiscais, tudo isso em troca de votos para passar a reforma da previdência. Bolsonaro que enchia a boca para dizer que não entraria no jogo da “velha política” quando foi pra agradar seus amigos empresários e capitalistas logo se rendeu, não apenas fez um “acordão” com STF, Centrão e Maia, mas também deu aos deputados da Câmara rios de dinheiro para que votassem a favor da reforma.

Leia mais: Reforma da previdência de Bolsonaro GARANTE privilégios. Conheça 6 fatos que provam isso

Esse jogo de emendas parlamentares em troca dos votos pela reforma da previdência feita pelo Bolsonaro, nada mais é que a face mais suja que os golpistas podem ter em relação à retórica de que as reformas, e em particular a reforma da previdência, são boas e que tirar um pouco de dinheiro daqui e dali é necessário, pois o país não tem dinheiro por conta da crise. Essa é um mentira dos capitalistas, porque assim que foi preciso Bolsonaro arrumou rapidinho dinheiro para agradar a bancada do agronegócio, dos evangélicos com isenções fiscais milionárias e os deputados da Câmara dando mais de 1 bilhão para eles votarem a favor da reforma da previdência.

Leia mais: Em quarto dia de votação da previdência, Centrais Sindicais não deram sinal de vida

No final das contas a história é a seguinte: ao povo nada, nenhum centavo! São mortes na fila do SUS, serviços de saúde e educação pública precarizados, o vestibular para que os filhos dos trabalhadores não tenham o direito de entrar em universidades, assassinatos em favelas pela polícia, o pagamento da dívida pública que chega a 1 R$ trilhão por ano e como se não bastasse Bolsonaro, Rodrigo Maia e os deputados da Câmara querem que nós trabalhemos até morrer. Basta! Nossas vidas valem mais que os lucros deles!

 
Izquierda Diario
Redes sociais
/ esquerdadiario
@EsquerdaDiario
contato@esquerdadiario.com.br
www.esquerdadiario.com.br / Avisos e notícias em seu e-mail clique aqui