www.esquerdadiario.com.br / Veja online / Newsletter
Esquerda Diário
Esquerda Diário

Miércoles 21 de Agosto de 2019
07:58 hs.

Twitter Faceboock
CONUNE
O congresso da UNE fechará os olhos para a aprovação da reforma da previdência?
Faísca - Juventude Anticapitalista e Revolucionária

Hoje começa o congresso da União Nacional dos Estudantes (UNE) em Brasília, mas também é o provável dia da aprovação em primeiro turno da reforma da previdência na Câmara dos deputados. Frente a esse cenário, era mais do que esperado e necessário que o cronograma do congresso colocasse como tarefa de primeira ordem essa batalha, mas até agora a UNE manteve toda a organização e o calendário do congresso alheios a aprovação de um dos maiores ataques à classe trabalhadora dos últimos anos.

Ver online

Nós, da Juventude Faísca e do Esquerda Diário, viemos exigindo tanto da UNE, quanto das centrais sindicais como CUT, CTB e as demais centrais sindicais, a conformação de um plano de lutas concreto e claro, organizado em cada local de trabalho e estudo, para organizar uma forte batalha que pudesse derrotar a reforma da previdência. Também denunciamos em todas as oportunidades que a estratégia de pressão parlamentar levada a frente pelo PT, CUT e UNE estava levando os trabalhadores à derrota. Foi isso o que aconteceu. Por sucessivas políticas conscientes das direções estudantis e principalmente sindicais, entregaram o nosso direito à aposentadoria.

A juventude protagonizou as fortes manifestações nos dias 15M e 30M, e os estudantes que estão chegando em Brasília para participar do CONUME poderiam colocar toda sua força e potencialidade na luta contra a reforma da previdência nesse dia decisivo. O CONUNE deve estar a serviço desse objetivo.

A Juventude Faísca chama toda a juventude que chega em Brasília a organizar uma grande manifestação contra a aprovação da reforma da previdência, mostrando que a luta dos estudantes não se separa da luta dos trabalhadores. Que a luta contra a reforma da previdência é indissociável da luta por educação e significa o direito ao futuro.

Não há tempo a perder, e deixar a manifestação da juventude para o dia 12 de julho é escancarar que não é objetivo da direção da UNE e das centrais sindicais barrar a reforma, e mesmo o próprio chamado do ato mostra isso. Sequer está sendo efetivamente organizado e construído pelas entidades sindicais e estudantis e está marcado para às 10 horas da manhã, já com uma definição de teto para o fim da manifestação, às 13 horas quando começará uma outra atividade do congresso.

Deixar qualquer manifestação da juventude somente para o dia 12, quando a reforma já pode estar aprovada é apenas manter um ato para constar no calendário e não servirá para que a juventude se coloque em movimento contra a reforma da previdência e não será usada para combater o governo Bolsonaro como fez tão forte e entusiasmadamente nos dias de luta em maio pelo país.

As forças de juventude de oposição a direção majoritária da UNE devem colocar as suas delegações a serviço dessa batalha junto a Faísca, denunciando que a direção do PT e do PCdoB apostam numa estratégia de entrega e que, de forma ainda mais absurda, apoiam a reforma com seus governadores.

O Congresso de Estudantes da UNE vai fechar os olhos para a votação da reforma da previdência, que acontece agora mesmo no Congresso Nacional? Odete Cristina, da juventude Faísca, agora mesmo direto do CONUNE.

 
Izquierda Diario
Redes sociais
/ esquerdadiario
@EsquerdaDiario
contato@esquerdadiario.com.br
www.esquerdadiario.com.br / Avisos e notícias em seu e-mail clique aqui