www.esquerdadiario.com.br / Veja online / Newsletter
Esquerda Diário
Esquerda Diário

Martes 16 de Julio de 2019
17:13 hs.

Twitter Faceboock
CAXIAS DO SUL
Daneluz (PDT) quer fim do passe livre para segregar juventude das periferias
Redação Rio Grande do Sul

Projeto de lei visa acabar com o passe livre nos últimos domingos do mês em Caxias do Sul. Proposto por Daneluz do PDT, a intenção, declarada abertamente, é segregar os jovens das periferias.

Ver online

Desde dezembro de 1998 a população de Caxias do Sul conta com o beneficio do passe livre. Segundo a Lei Municipal 5.023, todo ultimo domingo de cada mês a isenção da tarifa garante a mobilidade irrestrita e sem discriminação, permitindo a população visitar parentes de outros bairros, pontos turísticos e ambientes de lazer, beneficiando principalmente os moradores de comunidades mais distantes e periféricas. Mas este direito esta na mira das elites caxienses.

O vereador Daneluz (PDT) protocolou na ultima segunda-feira (11) um projeto de lei que visa extinguir o benefício, na contramão dos interesses da população. Defende as demandas do monopólio do transporte publico da VISATE, em detrimento dos direitos da população.

Para isso, o reacionário e conservador Daneluz demoniza a juventude e tenta marginalizar ainda mais a periferia. Escancarando seu elitismo, o vereador afirma que o beneficio perdeu o sentido por estar sendo utilizado por jovens das periferias, que se deslocam ao centro da cidade “para realizar badernas e confusão, deixando em perigo a comunidade caxiense”.

O passe livre, muitas vezes é o único meio dos jovens das periferias de Caxias do Sul irem para o centro, uma vez que o alto preço da passagem, que agora está em R$3,85, aumenta cada vez mais para encher o bolso dos donos da VISATE. Assim como muitas vezes são jovens que já terminaram o ensino médio, ou que tiveram que interromper os estudos por motivos diversos e que não tem acesso ao meio passe estudantil.

No cenário de desemprego que afeta todo o Brasil, a juventude está numa situação ainda pior, sendo a taxa de desemprego entre os jovens (26,6%) mais que o dobro da taxa geral (12,4%). Isso afeta sobretudo os filhos da classe trabalhadora, que tem de começar a trabalhar cedo para ajudar nas despesas de casa, tendo se sujeitar aos postos de trabalho mais precários, rotativos e muitas vezes informais.

Daneluz do PDT quer diretamente impedir os filhos da classe trabalhadora de ter seu acesso ao lazer, ao espaço público e a livre reunião, assim como Paulo Périco do MDB que quer proibir o consumo de bebidas alcoólicas no Largo da Estação Férrea, único espaço de vida noturna da cidade. Os ultraconservadores, direitistas e capitalistas da cidade querem uma rotina fabril e melancólica para a juventude. Quando não impõe aos jovens desemprego, impõe exploração e trabalhos miseráveis, e além disso querem nos acorrentar nos momentos de lazer e de ir e vir.

 
Izquierda Diario
Redes sociais
/ esquerdadiario
@EsquerdaDiario
contato@esquerdadiario.com.br
www.esquerdadiario.com.br / Avisos e notícias em seu e-mail clique aqui