www.esquerdadiario.com.br / Veja online / Newsletter
Esquerda Diário
Esquerda Diário

Lunes 19 de Noviembre de 2018
06:28 hs.

Twitter Faceboock
MARÉ VERDE NO BRASIL
No RJ mulheres tomaram as ruas pelo direito ao aborto legal e em apoio as argentinas
Redação
Ver online

O Rio de Janeiro, assim como inúmeras outras cidades do Brasil e do mundo, em mais de setenta países, foi palco de uma manifestação em apoio à luta das argentinas e pelo direito ao aborto legal, seguro e gratuito. O ato do Rio foi chamado pela Assembleia de Mulheres Nossa Hora de Legalizar o Aborto RJ que é construída por coletivos de mulheres, independentes e organizações políticas.

O grupo de mulheres Pão e Rosas participou de todas as assembleias prévias ao ato e esteve presente em atos em várias cidades, como São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Natal e Rio de Janeiro, e construindo desde os locais de trabalho e estudo, o chamado a esse dia e a essa luta, para arrancar, também em nosso país, esse direito.

A concentração para a Marcha ocorreu às 16h na escadaria da ALERJ, onde foram ouvidas falas de mulheres, representantes de coletivos, partidos e grupos em apoio ao direito ao aborto.

Carolina Cacau, estudante da UERJ e professora no estado do RJ, militante do MRT declarou que as argentinas mostraram que só com a força da mobilização é possível as mulheres arrancarem seus direitos. E que por isso não se pode ter confiança no judiciário golpista, que com a prisão arbitrária do Lula quer retirar o direito do povo decidir em quem votar e quer atacar o direito da classe trabalhadora e das mulheres. E por isso as argentinas mostraram que podem ir por mais e enfrentar os ataques que estão colocados para que as mulheres não paguem a crise, como a reforma trabalhista aqui no Brasil.

Rita Cardia, professora e militante do Pão e Rosas disse que no Rio de Janeiro é preciso seguir o exemplo das argentinas com a força da mobilização das mulheres para arrancar o direito ao aborto legal, seguro e gratuito e lembrou a CPI do aborto que significou a perseguição de mulheres, além de lembrar que nos 13 anos de governo do PT esse partido fez aliança com os setores conservadores que atacaram os direitos das mulheres.

Antes de saírem em macha foi feita uma foto na escadaria da ALERJ com todas as mulheres com seus lenços verdes em referência a luta da Argentina com cantos como “América Latina num só grito, aborto legal, seguro e gratuito”

Pouco depois das 18h30, o ato entrou na rua da Assembleia e pegou a Avenida Rio Branco a caminho até a Cinelândia. Foram centenas em marcha, junto à maré verde na América Latina pelo direito ao aborto legal, seguro e gratuito.
O Pão e Rosas esteve em seu bloco, junto com independentes e estudantes da UERJ, UFRJ e PUC, estudantes secundaristas e que estão estudando para o vestibular, professores e trabalhadoras unidas em luta pela vida das mulheres, agitando o ato inteiro com músicas que reivindicavam a luta contra o machismo e o capitalismo e também que lembravam que nos 13 anos de governo do PT esse direito não foi garantido.

A gestão “Por isso Me Grito” do Centro Acadêmico de Serviço Social da UERJ, também impulsiona uma campanha pela legalização do aborto e, construíu esse dia a partir da convocação de uma Plenária de Mulheres aonde se votou a construção da campanha pelo direito ao aborto legal, seguro e gratuito e a participação no dia 08/08, com a participação de estudantes de vários cursos da UERJ para compor a luta.

Isabela Santos, coordenadora do CASS-UERJ e também militante do Pão e Rosas disse que: “a luta das argentinas nos mostra o caminho pois só com a força da mobilização podemos garantir nossos direitos, pois a nós mulheres eles nunca foram dados e sim arrancados com muita luta. Por isso é fundamental que os centros acadêmicos estejam também nessa luta, nós a partir do CASS construímos uma plenária para debater entre mulheres de toda UERJ pois só nos organizando em cada local de trabalho e de estudo poderemos fazer uma campanha real que possa levar adiante a luta pelo direito ao aborto legal, seguro e gratuito”.

Fotos de Juan Pablo da manifestação de ontem no Rio:

Para pensar os próximos passos da luta das mulheres e qual feminismo necessário para levar adiante essa luta, o Pão e Rosas fará uma mesa sobre "A luta das mulheres e o feminismo socialista" as 16h na Casa Marx Lapa, com festa em seguida.

 
Izquierda Diario
Redes sociais
/ esquerdadiario
@EsquerdaDiario
contato@esquerdadiario.com.br
www.esquerdadiario.com.br / Avisos e notícias em seu e-mail clique aqui