www.esquerdadiario.com.br / Veja online / Newsletter
Esquerda Diário
Esquerda Diário

Sábado 18 de Agosto de 2018
06:55 hs.

Twitter Faceboock
REAJUSTE NO STF
Ministros do STF querem aumentar seus salários enquanto governo Temer corta da educação
Rafael Barros

Ministros do STF querem aumentar seus salários em 6 mil reais, aumentando ainda mais os privilégios dessa casta autoritária enquanto o governo Temer corta cada vez mais dos trabalhadores.

Ver online

Foto: Jane de Araújo/Agência Senado

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) estão propondo um reajuste de 16% em seus salários. Isso significaria aumentar de 33.763 para 39.293 o valor que já recebe essa casta privilegiada que é o judiciário brasileiro, e que vem tomando as rédeas da política nacional, com medidas autoritárias e bonapartistas, como a prisão arbitrária de Lula.

O reajuste, segundo uma consultoria da Câmara e do Senado, geraria um aumento de cerca de R$ 4 bilhões nos orçamentos da União e dos estados, mostrando mais uma vez de forma bem clara que enquanto o governo golpista de Temer segue suas privatizações, e ataca a saúde e a educação, como fez na semana passada com o anuncio de cortes no financiamento do CAPES, que gerará cortes de milhares de bolsas na pós-graduação, mantém e ainda aumenta o privilégio dos reacionários ministros brasileiros. Isso sem contar que o aumento no STF, atual teto no funcionalismo, geraria um efeito cascata, com reajustes também no Executivo, no Legislativo e no Ministério Público.

Segundo levantamento da consultoria feita pela Câmara e pelo Senado, os gastos com esse reajustes seriam, na maior parcela, distribuídos entre R$ 717 milhões para o Poder Judiciário, R$ 258 milhões para o Ministério Público, e mais R$ 400 milhões para Executivo e Legislativo federais, e Defensoria Pública da União.

 
Izquierda Diario
Redes sociais
/ esquerdadiario
@EsquerdaDiario
Subscreva-se com uma mensagem de Whatsapp por seu celular
+55 (11) 9630-2530
contato@esquerdadiario.com.br
www.esquerdadiario.com.br / Avisos e notícias em seu e-mail clique aqui