www.esquerdadiario.com.br / Veja online / Newsletter
Esquerda Diário
Esquerda Diário

Miércoles 21 de Noviembre de 2018
00:32 hs.

Twitter Faceboock
capitalismo/Meio ambiente/aquecimento global
A produção desordenada da economia capitalista e o impacto ambiental
Jones Adriano Gaio
Professor da rede estadual do RS

Desde o seu nascimento, com a revolução industrial no início do século XIX, o modo de produção capitalista industrial vem causando impactos terríveis e crescentes ao meio ambiente.

Ver online

A última edição da revista acadêmica Nature traz uma série de estudos que avaliam o estado das geleiras na Antártida e como isso pode impactar nas mudanças climáticas.

O efeito do derretimento das geleiras para o meio ambiente é o aumento global do nível do mar em aproximadamente 0,6 milímetros anuais - um número três vezes maior se comparado com os dados de 2012, quando a última avaliação foi feita.

Os pesquisadores responsáveis pelo levantamento afirmam que a redução da camada de gelo está acontecendo principalmente no oeste do continente, onde águas sob temperaturas mais elevadas estão submergindo e derretendo as frentes de geleiras que terminam no oceano. O professor Andrew Shepherd, que lidera a Pesquisa afirma:

"Não podemos dizer quando isso começou - não coletávamos medições no mar naquela época", "Mas podemos afirmar que hoje está quente demais para a Antártida. Está cerca de meio grau Celsius acima do que o continente suporta. Sua base está derretendo cerca de cinco metros a cada ano, e é isso que está provocando o acréscimo ao nível do mar que estamos vendo".

O levantamento indicou que, no total, a Antártida perdeu cerca de 2,7 trilhões de toneladas de gelo entre 1992 e 2017, o que corresponde a um aumento no nível global do mar de mais de 7,5mm.

Na Antártida Ocidental, dominada por geleiras de terminação marinha, as perdas estimadas subiram de 53 bilhões para 159 bilhões de toneladas por ano durante todo o período de 1992 a 2017. Na Península Antártica, o território em forma de "dedo" que aponta para a América do Sul, as perdas subiram de 7 bilhões para 33 bilhões de toneladas anuais.

Segundo os cientistas, isso aconteceu, em grande parte, porque as plataformas flutuantes de gelo desmoronaram, permitindo que as geleiras que ficavam atrás derretessem mais rápido.

As contradições do capitalismo e a questão ambiental

A poluição é um efeito imediato da produção e consumo desordenado que marca a economia capitalista, pois a produção é voltada para a lógica da concorrência e do lucro.

Isso se deve ao aumento da velocidade da produção visando a produção de mais mercadorias em menos tempo de trabalho. Assim, os capitalistas conseguem baratear o custo de produção e ganhar a concorrência, pois o valor de uma mercadoria se dá pelo tempo de trabalho socialmente necessário para produzi-la. O aumento da velocidade na produção também cumpre o papel de aumentar a extração de mais-valia relativa, aumentando assim, a taxa de lucro.

Devido a esse descontrole e anarquia na produção, ocorre uma verdadeira superprodução de mercadorias que o mercado não consegue absorver. Para resolver esse impasse, a burguesia cria estratégias como a "obsolescência programada" e obsolescência perceptiva": Na primeira, as mercadorias são fabricadas para ter uma vida útil breve onde logo se tornam obsoletas, para que os consumidores tenham que comprar novamente em pouco tempo. Já na segunda, as mercadorias mudam de forma e aspecto a todo momento, impondo padrões estéticos e padrões de consumo forçando as pessoas a adquirirem produtos novos para se sentirem "na moda".

Dessa forma, é impossível resolver as questões ambientais dentro do modo de produção capitalista, pois uma de suas contradições intrínsecas é a anarquia, o descontrole da produção e a superprodução de mercadorias. A dita "mão invisível" do mercado de Adam Smith, que supostamente regularia a produção e o consumo, só existiu nos seus sonhos.

Somente um sistema produtivo socialista, com planejamento e controle dos trabalhadores, que não seja voltado ao lucro individual, pode salvar a humanidade do impasse que está colocado. O tempo corre contra nós e uma transformação revolucionária da sociedade se torna a cada dia mais necessária.

 
Izquierda Diario
Redes sociais
/ esquerdadiario
@EsquerdaDiario
contato@esquerdadiario.com.br
www.esquerdadiario.com.br / Avisos e notícias em seu e-mail clique aqui