www.esquerdadiario.com.br / Veja online / Newsletter
Esquerda Diário
Esquerda Diário

Sábado 27 de Mayo de 2017
16:18 hs.

Twitter Faceboock
100 ANOS DE REVOLUÇÃO RUSSA
Por que revisitar Trotski? Sua atualidade para as lutas atuais
Gilson Dantas
Brasília

Esta nota apenas pretende apenas apresentar a palestra abaixo, realizada na UnB há pouco mais de um ano [Instituto de Ciências Sociais/UnB] em uma mesa onde a questão em pauta era especificamente “Por que Trotski é nosso contemporâneo”.

Ver online

Neste ano, em que debatemos em torno dos cem anos da Revolução Russa, o legado de Trotski para a moderna revolução proletária nos parece mais que candente, começando pelo fato de que Lenin e Trotski defenderam a estratégia para a luta pelo poder que se revelou insuperada até os nossos dias, a estratégia soviética.

Naquela a palestra procurou-se levantar, dentre outras, as seguintes questões: que lições tirar da Revolução Russa? Que lições tirar da degeneração da Revolução Russa diante do nazi-fascismo e da II Guerra? Uma direção política que não desenvolva, desde antes do poder, os órgãos de autoatividade de massas, a democracia proletária de base, pode conduzir a transição ao socialismo? Pode a economia em um país pós-capitalista evoluir sem a democracia proletária, sem a democratização da economia pela base? Pode existir socialismo em um só país? E o socialismo pode ser pensado sem o internacionalismo proletário orgânico, ativo? Ou, por outra, é possível pensar em conduzir a luta pelo poder e a construção da sociedade revolucionária sem inserção orgânica no proletariado e a estratégia onde ele seja o sujeito político?

Esse é o debate que pode ser conferido no vídeo abaixo, de 18 minutos.
Por fim, queremos tomar a liberdade de acrescentar que, para o debate político do Brasil atual, das lutas de resistência contra o golpista Temer, uma das mais importantes formulações de Trotski, a da ação comum dos trabalhadores pela base, procurando formas adequadas de auto-organização, através de comitês de ação, da tática de frente única operária [tudo ao contrário das alianças dos operários com a patronal e seus partidos] é mais que atual, é urgente. Para dar um exemplo de outro momento e circunstância: Hitler teria sido varrido caso a esquerda de então recorresse a essa tática, que unisse socialistas e comunistas pela base, no combate, golpeando juntos o projeto nazista.

Ou como argumenta C. Castillo, dirigente do PTS argentino [La actualidad de Trotsky, 2002], “em Trotski, a ideia do desenvolvimento de sovietes ou outros tipos de organismos de democracia direta está formulada da maneira menos dogmática possível, podem surgir de mil maneiras. No entanto, este problema passou a ser secundário nas correntes trotskistas do pós-guerra e na crítica que elas realizaram a correntes como o guevarismo ou o maoísmo [...] E segue, acrescentando “a corrente à qual pertenço desenvolveu [na crítica ao trotskismo de então, NT] a necessidade de colocar no centro a luta por organismos de democracia direta”.
Esse é o Trotski tantas vezes “esquecido”.

Mas passemos ao tema daquela palestra.

Leon Trotski - 75 anos - Seminário na Universidade de Brasília

 
Izquierda Diario
Redes sociais
/ esquerdadiario
@EsquerdaDiario
Subscreva-se com uma mensagem de Whatsapp por seu celular
+55 (11) 9630-2530
contato@esquerdadiario.com.br
www.esquerdadiario.com.br / Avisos e notícias em seu e-mail clique aqui