Economia

ACORDO BILIONÁRIO DE MACRI COM FMI ATACA TRABALHADORES

Se aprofundará o ajuste: o FMI fará um empréstimo “stand by” de U$S 50 bilhões

O organismo fará um empréstimo em troca de reduzir o déficit fiscal. Também foram modificadas as metas da inflação e se estabeleceu a livre flutuação do dólar, ou seja, mais desvalorização

quinta-feira 7 de junho| Edição do dia

Fotografia: Mati Baglietto

O Fundo Monetário Internacional aprovou um empréstimo para o país por um total de US$50bi e foi anunciado pelo Ministro da Fazenda argentino, Nicolás Dujovne, e o titular do Banco Central, Federico Sturzenegger.

O empréstimo “stand by” de alto risco chegara em parcelas e o governo terá que reduzir o déficit fiscal (mais ajuste) e não intervir na livre flutuação do dólar (o que significa mais desvalorização).

O acordo estima um déficit fiscal de 2,7% do produto interno bruto (PIB) este ano e de 1,3% em 2019. Também, metas de inflação de 17% para 2019, 13% para 2020 e 9% em 2021.

Uma nova entrega que virá com maiores ataques sobre o povo trabalhador.

A seguir, o comunicado do FMI

FMI Acuerdo Stand-By Argentina - Comunicado de Prensa 07-06-2018 (1) by La Izquierda Diario on Scribd

tradução: Letícia Parks




Tópicos relacionados

Argentina   /    Mauricio Macri   /    Dívida pública   /    Economia

Comentários

Comentar