Sociedade

PARALISAÇÃO DIA 15

Forte apoio popular marca protestos em todo país em defesa da aposentadoria

quarta-feira 15 de março| Edição do dia

Apesar da tentativa inicial da mídia de jogar a população contra os trabalhadores paralisados, o dia 15 chamado pelas centrais sindicais conta com forte apoio popular. Muito além das redes sociais, é entre a grande população nas ruas, terminais de ônibus, e em toda parte, que se faz visível o amplo apoio aos trabalhadores, assim como o rechaço ao governo, à reforma da previdência e contra qualquer repressão aos que estão em luta no dia de hoje.

Veja também: Transporte e educação encabeçam forte paralisação nacional do 15M

Em Jabaquara, São Paulo capital, a população aplaudiu os metroviários que estavam realizando piquete em seus locais de trabalho. O G1 realizou uma entrevista com diversas pessoas que estavam indo para o seu local de trabalho e que, contrariando a manipulação habitual do grupo Rede Globo, deram declarações em apoio aos metroviários e demais trabalhadores que estão em luta contra a reforma da previdência.

Já em Juiz de Fora, os estudantes realizaram um ato massivo junto com os trabalhadores do correios, professores da rede estadual, municipal, federal , privada e demais trabalhadores. Em Campinas, diversos estudantes se juntaram aos professores para realizar uma manifestação como parte da paralisação nacional de hoje. À tarde, os mesmos vão para a Av. Paulista, na capital, onde acontecerá uma assembléia de professores do estado e município, que votarão e participarão de uma manifestação conjunta junto com os demais trabalhadores.

E o apoio popular não para por aí. Esses são apenas alguns exemplos do que vimos ao longo do dia de hoje, de Curitiba a Teresina, de Recife a Porto Alegre e Brasil adentro. Nem a grande mídia consegue esconder o respaldo popular ao dia da paralisação dos trabalhadores contra a reforma da previdência, e até os movimentos de direita estão sendo questionados por serem contra a paralisação e também a reforma da previdência.

O grande apoio popular com a paralisação que está acontecendo hoje mostra que é possível criar um grande movimento capaz de barrar os ataques que estão em curso. É preciso que as centrais sindicais coloquem em pé um plano de luta para que o dia 15 seja o primeiro passo de uma grande greve geral. O governo golpista de Temer declarou guerra contra os direitos da população trabalhadora, precisamos responder à altura para impor a manutenção de todos os direitos e para que os capitalistas paguem pela crise.




Tópicos relacionados

Sociedade   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar