Cultura

CULTURA

Veja aqui os filmes que serão exibidos na mostra de “Todos poder aos Sovietes” no CINUSP

Entre os dias 6 e 17 de novembro, o Cinema da USP lançará uma série de filmes sobre a Revolução Russa. Veja aqui sinopses dos filmes que serão exibidos.

quinta-feira 2 de novembro| Edição do dia

A mostra "Todo poder aos Soviets" promovida pelo CINUSP, Cinema da USP, exibirá uma série de filmes e documentários sobre a Revolução Russa. Veja abaixo as sinopses dos filmes e o contexto histórico que eles se encontram.

O encouraçado Potemkin

Dirigido por Sergei Eisenstein, O encouraçado Potemkin é considerado um dos filmes mais importantes da história do cinema e mostra um retrato da situação precária que vivia a população russa e marinheiros do navio de guerra Potemkin. No ano de 1905, ocorreu um imenso massacre chamado “Domingo Sangrento”, onde uma multidão liderada por Gueórgui Gapon protestou por melhores condições de vida em frente a residência do Czar e foram recebidos a tiros. Marinheiros do navio de guerra Potemkin se rebelaram contra o massacre em apoio a população.

A queda da dinastia Romanov

Este filme de Esfir Shub é o primeiro documentário de arquivo produzido na história do cinema e traz a história da primeira fase da Revolução Russa, onde trabalhadoras têxteis saem em protesto denunciando suas condições de trabalho, moradia e alimentação. Essas mobilizações se espalham, culminando então na queda do czarismo. Esta primeira fase, conhecida como Revolução de Fevereiro é o tema central do filme de Shub.

Reds

Este filme produzido por Warren Beatty conta a história do jornalista norte-americano John Reed. Reed realizou a cobertura jornalistica da revolução, que em seu livro-reportagem chamado Dez dias que abalaram o mundo, teve a oportunidade de conversar com Lenin e Trotsky, além de acompanhar as assembléias e os movimentos de rua.

Outubro

Outubro conta a história dos acontecimentos em Petrogrado da derrubada da monarquia, em 1917, até o final do Governo provisório, em novembro do mesmo ano, com a tomada dos poderes do Bolcheviques, que defendiam a mudança do poder para os trabalhadores e camponeses pobres, e além disso, um programa socialista. Outubro foi dirigido por de Sergei Eisenstein, e é uma obra bastante aclamada deste período.

O fim de São Petersburgo

O filme de Vsevolod Pudovkin, conta a história de um camponês em dois momentos distintos: em um deles, enquanto procurava trabalho, acaba ajudando na prisão de um líder sindical; e em um segundo momento, o próprio camponês é preso e enviado para lutar na Primeira Guerra Mundial. Três anos depois, ele retorna e está pronto para participar da revolução.

Vermelhos e brancos

Produzido por Miklós Jancsó, o filme que foi indicado ao festival de Cannes, retrata a Guerra Civil Russa, onde os exércitos antibolcheviques dos liberais e czaristas, chamados Brancos, enfrentaram o Exército Vermelho, organizado pelos bolcheviques.

A tragédia otimista

O filme de Samson Samsonov também retrata o período da Guerra Civil Russa, mostrando a participação de Marinheiros, liderados pelos Bolcheviques, na formação do Exército Vermelho e sua atuação durante a guerra. A tragédia otimista foi premiado no Festival de Cannes de 1963 como o melhor épico revolucionário e retrata uma comissária bolchevique enviada para integrar o grupo de marinheiros, e por ser uma mulher, vários preconceitos se manifestam, inclusive ameaças de morte.

A sexta parte do mundo

Este filme mostra o perfil da Rússia 5 anos após o final da Guerra Civil. O diretor Dziga Vertov retrata a extensão da Rússia, bem como suas diversidade cultural e econômica, ressaltando os avanços e as tarefas do novo estado soviético.

As aventuras extraordinárias de Mr. West no país dos bolcheviques

Lev Kuleshov, que marcou o início da teoria russa de montagem, mostra em seu filme uma sátira da visão estadunidense exagerada e distorcida sobre o socialismo e os bolcheviques após a revolução. O filme retrata o personagem Mr. West que sai dos Estados Unidos para o “país dos bolcheviques”. Alertado pela sua esposa, ele leva consigo um companheiro para protegê-lo.

A comuna (Paris, 1871)

Este filme, produzido por Peter Watkins, retoma em um misto de cenas reais e ficção uma das primeiras experiência de governo operário, a Comuna de Paris, e reivindicada por Lenin como um modelo para o estado soviético. O filme mostra uma série de entrevistas de televisão com a classe operária que compôs esse momento histórico.

Documentos de outubro

Esse filme, é um compilado de vários documentos importantes da revolução em 1917. Além da exibição, também haverá debate com a presença de Edison Urbano, membro do comitê editorial das Edições Iskra.

Tempos que sempre estarão conosco

Dirigido por S. Aranovich, o documentário retrata a vida de Alexandra Kollontai, que foi uma líder bolchevique e uma das principais organizadoras das mulheres na Revolução. Além da exibição do documentário, também terá debate com Diana Assunção, historiadora e trabalhadora da USP.

Eles se atreveram

O documentário é produzido com um compilado de arquivos e fragmentos do cinema soviético, retomando desde a Revolução Russa de 1905 até a grande Revolução de Outubro em 1917, apresentando os principais êxitos das massas e a trajetória do Partido Bolchevique, além de discutir a degeneração stalinista do Estado Operário.

Você pode acessar aqui o documento na íntegra produzido pelo CINUSP




Tópicos relacionados

100 anos da Revolução Russa   /    Revolução Russa   /    cultura   /    Cinema   /    USP   /    Cultura

Comentários

Comentar