MINICURSO: O QUE É O COMUNISMO____AULA DOIS [SEGUNDA PARTE]

Uma vez mais: sobre a vigência do legado da Revolução Russa [VÍDEO]

Gilson Dantas

Brasília

segunda-feira 19 de junho| Edição do dia

O vídeo abaixo constitui a segunda parte da Aula 2 do curso O QUE É O COMUNISMO, realizado na UnB e promovido pelo NEPPOS/Serviço Social e cujo tema específico é a questão do legado da Revolução Russa, através de novos argumentos.

Por que a Revolução Russa continua sendo a maior fonte de ensinamentos para a revolução contemporânea, proletária?

Qual a atualidade do Manifesto da III Internacional, proclamada pela Revolução Russa de Lenine e Trotski? Por que a II Internacional faliu e se tornou uma “mescla corrosiva de oportunismo e social-patriotismo”? Qual era a estratégia da II Internacional comparada com a da Revolução Russa?

Até onde vai a e até onde pode ser consequente a tão propagandeada democracia liberal quando surge uma revolução social ou alguma manifestação dos oprimidos no sentido da sua emancipação? Por que a burguesia necessitou desfechar a guerra civil e uma “nova” guerra mundial – por meio de 14 nações - contra a nascente Revolução Russa? O que significa internacionalismo orgânico e por que nenhuma revolução sobreviverá sem ele? Qual a relação entre a revolução e a insurreição? A revolução pode marcar data? Por que Lenine venceu?

Por que a burguesia não pode encabeçar nenhuma luta emancipatória, sequer em defesa do seu programa agrário, nacional e nenhum outro? Por que a era do imperialismo põe a revolução proletária na agenda do nosso tempo? Por que a revolução operária deve ser uma revolução contra todas as formas de opressão? Que tipo de estratégia é inaugurada pela Revolução Russa? Que outras estratégias existem? O que significa a estratégia do partido-exército?

A burguesia está coesa na contrarrevolução, através do seu aparato de Estado; e o proletariado, como organiza sua coesão? E o que significa dizer que ou a classe operária se organiza, com base em princípios e estratégia para vencer, ou ela não é nada?

Qual o significado político e estratégico dos sovietes? Por que os sovietes constituem órgãos de frente única proletária e, ao mesmo tempo, são a mais genial invenção da sociedade humana? E por que é necessária a síntese sovietes-partido? O que é a frente única operária?

Essas questões foram abordadas no vídeo abaixo, na perspectiva de avaliação de novos elementos por conta dos quais a Revolução Russa ganha mais atualidade nos nossos dias, quando afloram elementos da luta de classes, de politização e de fenômenos de massa e, portanto, a possibilidade de revoluções proletárias, de cuja consciência estratégica depende sua vitória. E de cuja vitória depende o início da luta pela emancipação da humanidade, através de novas revoluções e da nova Internacional da revolução proletária. Confiram no vídeo abaixo, de 52 minutos. Este vídeo é CONTINUAÇÃO da aula que vc pode ver aqui.

Brasília 25/5/17




Tópicos relacionados

Vladmir Lênin   /    100 anos da Revolução Russa   /    Segunda Internacional   /    Revolução Russa   /    Internacionalismo   /    Leninismo

Comentários

Comentar