Internacional

Uma bandeira confederada nas janelas de uma delegacia de polícia em Paris

Fotos tiradas em 30 de junho revelam a presença de uma bandeira confederada na parede de uma delegacia de polícia no 18º arrondissement de Paris. Símbolo do racismo e da escravidão, esta não é a primeira vez que a bandeira encontra lugar na decoração de paredes da polícia.

segunda-feira 13 de julho| Edição do dia

Foto: JASON MICZEK / REUTERS

Não foi a primeira vez...

A France24, que publicou as fotos, verificou sua autenticidade com a ajuda de métodos para identificar a hora e o lugar onde a foto foi tirada, bem como eventuais modificações. Não foi a primeira vez que algo assim aconteceu: em 2014, para a visita do ministro do interior Bernard Cazeneuve à delegacia do 14º arrondissement de Paris, uma bandeira confederada estava decorando a parede. A justificativa dada foi de que essas cores iluminavam a vida cotidiana, cobrindo as paredes em más condições.

Se alguns se recusam a deixar de considerar essa bandeira apenas como uma simples homenagem à cultura americana, não se pode negar de que ela está carregada de símbolos. A bandeira é composta de uma cruz azul sob um fundo vermelho com 13 pequenas estrelas brancas, as quais representam os estados do sul dos Estados Unidos que, durante a guerra de secessão contra os estados do norte, defendiam suas posições escravagistas.

Ela foi depois utilizada pela Ku Klux Klan, um grupo terrorista racista propagador da supremacia branca. Posteriormente, foi nas manifestações contra os direitos civis dos negros nos anos 1960 que ela era vista nas mãos dos segregacionistas. Hoje, a bandeira aparece nas manifestações que defendem o porte de arma e nos círculos de extrema-direita,sendo reproduzida constante por grupos grafiteiros supremacistas na França.

A bandeira confederada está longe de ser apenas um símbolo trivial; se as referências à Hitler com a suástica são bastante conhecidas e difundidas, da mesma forma essa bandeira permanece um testemunho do racismo e do escravismo, um símbolo reconhecido no meio supremacista branco.

E não será a última...

A presença dessa bandeira dentro de uma delegacia ou em um quartel não está dissociada da violência policial. Enquanto o braço armado do Estado, a polícia reproduz a ideologia burguesa e o racismo desse Estado. Se nas ruas o controle facial é prático, a violência policial é sistemática e a polícia mata sem remorso, não se assusta ver uma bandeira confederada pendurada nesse local. É, na verdade, uma consequência lógica uma bandeira confederada estar nessas instalações.

O exército não é exceção nessa propensão ao racismo. Uma enquete do Mediapart publicou inúmeras evidências que permitem revelar a presença da extrema-direita no exército, até mesmo de neonazistas, o que permite concluir a existência de uma tendência a uma maioria racista, basta ver pelos neo-nazi.

Portanto, não se trata de exceções, de algumas maçãs podres, mas de que o sistema inteiro é racista. A polícia é o braço armado do Estado, cujo único objetivo é reprimir revoltas e os movimentos sociais, jamais proteger a população. Pedir que essa bandeira seja removida não mudará nada, contudo o fato dela ser pendurada ostensivamente reflete o racismo desse sistema.




Tópicos relacionados

Racismo Policial   /    Bandeira Confederada   /    Racismo   /    Internacional

Comentários

Comentar