Internacional

ELEIÇÕES EUA

Último dia das primárias: vitória de Clinton em Washington DC

Hillary Clinton ganhou nessa terça-feira, 14, com 79% dos votos na primária do Distrito de Columbia, conhecido como Washington DC. No mesmo dia se reuniu com seu concorrente, Bernie Sanders que apesar disso não se retirou da corrida, embora se encontre sob constante pressão a meses para tomar tal atitude.

quinta-feira 16 de junho de 2016| Edição do dia

O senador por Vermont já havia antecipado em uma reunião prévia com o presidente Barack Obama que trabalharia junto ao partido Democrata para derrotar Donald Trump nas eleições gerais de novembro. O porta-voz da campanha de Sanders, Michael Briggs, se referiu a reunião como “um debate positivo sobre a melhor maneira de atrair mais pessoas ao processo político e sobre a perigosa ameaça que representa Donald Trump para nossa nação”.

Em uma coletiva de imprensa anterior a reunião, Sanders anunciou que exigiria uma democratização do processo de nomeação, mudanças na direção do Comitê Nacional Democrata, permitir a participação de independentes nas primárias e eliminar os chamados “superdelegados”.

Várias dessas demandas se transformaram em bandeiras da base eleitoral de Bernie Sanders, que denunciou em diversas oportunidades o sistema antidemocrático de eleição do candidato. Um claro sinal do descontentamento com o “establishment” democrata do qual várias personalidades do partido compactuam e representa um desafio para a candidatura de Clinton.

Ainda que não tenha sido nomeada oficialmente, a ex-secretária de Estado alcançou na semana passada a maioria dos delegados votados e, somando aos superdelegados, conseguiu a quantidade necessária para assegurar a nomeação. A “coroa” chegará no final de julho quando se realiza o congresso eleitoral democrata.

Com esta vitória, Clinton anunciou que começa sua campanha para a eleição presidencial do dia 08 de novembro contra Donald Trump. Algumas demonstrações já podem ser vistas nas declarações das redes sociais dos candidatos sobre o massacre de Orlando, ocorrida no domingo, 12, em uma boate na Florida.

Tradução: Daniel Avec




Tópicos relacionados

Eleições Estados Unidos   /    Estados Unidos   /    Internacional

Comentários

Comentar