URGENTE

URGENTE: Preta Ferreira recebe habeas corpus e será solta. Lutemos pelo fim da perseguição aos que lutam!

Após 105 dias presa por lutar por moradia para todos, Preta Ferreira acaba de receber habeas corpus e pode ser solta a qualquer momento.

quinta-feira 10 de outubro| Edição do dia

No dia 24 de junho deste ano, após ser acusada de extorsão por 13 testemunhas que não se sabe até agora quem são, Preta Ferreira foi "detida temporariamente". Agora, pós mais de 100 dias detida, finalmente recebeu habeas corpus.

Vale marcar que a mesma época foram expedidos outros nove mandados de prisão com a mesma acusação por Cassio Conserino, promotor do Ministério Público de São Paulo. Segundo o promotor, moradores de prédios ocupados na cidade de São Paulo, tais como, o Edifício Wilton Paes e o Hotel Cambridge estão sendo extorquidos e que haveria uma ligação desses ativistas com o Primeiro Comando da Capital.

O promotor é conhecido por suas posturas abertamente reacionárias contra os movimentos sociais e é um dos acusadores do processo de Lula pelo Triplex do Guarujá, que serviu à Lava-Jato de Sérgio Moro para a condenação arbitrária de Lula durante as eleições de 2018.

As prisões no Brasil são completamente arbitrárias e truculentas, funcionando como via do Estado para encarcerar o povo pobre e negro. Hoje cerca de 38% dos presos, estão presos sem sequer terem sido julgados e condenados. Agora, em meio ao governo Bolsonaro e o autoritarismo judiciário, esse cenário está piorando, os os índices se elevando rapidamente.

Em entrevista a revista Marie Claire, já detida na Penitenciaria Feminina de Santana (SP), Preta Ferreira “estou na cadeia injustamente porque mulher preta e pobre neste país ou é alvo de 14 tiros como Marielle Franco ou acaba em um lugar assim. Estou presa, pois a Justiça no Brasil é seletiva, racista e tem lado”.

Sobre isso, Marcelo Pablito, militante do Quilombo Vermelho e trabalhador do bandejão da USP, disse que "Preta Ferreira foi mais uma vitima dessa perseguição protagonizada pelo autoritarismo judiciário, que ao lado de Bolsonaro e do congresso atua para seguir descarregando a crise nas costas dos trabalhadores e do povo pobre e negro"

O Esquerda Diário se solidariza com Preta Ferreira e seguirá cobrindo o caso e exigindo o fim da perseguição a todos que lutam.




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Racismo   /    Moradia   /    Poder Judiciário   /    Racismo

Comentários

Comentar