Sociedade

MATA ATLÂNTICA

URGENTE: Incêndio toma terras indígenas e Parque Boca da Mata no RN

Há dois dias, um enorme incêndio atinge as terras do Vale do Ceará-Mirim, município da região metropolitana de Natal - RN, especialmente importante área de reserva de Mata Atlântica, o Parque Boca da Mata.

terça-feira 1º de dezembro de 2020| Edição do dia

Fonte: @indigenas_do_vale

São quilômetros de terra indígena e de preservação ambiental do que resta das riquezas de solo e de Mata Atlântica que estão sendo queimados. O Parque Boca da Mata foi oficializado em 2019 como área de preservação e pesquisa científica e fica no Bairro e rua Luiz Lopes Varela, na região Urbana do Município de Ceará-Mirim. Só ele possui uma área total de 70,2173 hectares. É um dos últimos pontos de Mata Atlântica no litoral norte do Rio Grande do norte e onde termina o bioma no Nordeste do Brasil, como divulgado pelos @indigenas_do_vale. E os veículos de mídia controlados pelos empresários e o agronegócio locais e nacionais divulgam somente a insignificante atuação dos bombeiros, como se houvesse respostas dos governos para tal crime. A denúncia é nítida:

SOCORRO! 🔥 Um incêndio de enormes dimensões atinge desde ontem diversas áreas de nossa terra ancestral no Vale do Ceará-Mirim, sobretudo o Parque Boca da Mata. O fogo consome quilômetros de biodiversidade em um dos últimos pontos de Mata Atlântica no litoral norte do Rio Grande do Norte, local onde termina o bioma no Nordeste do Brasil. A quem interessa a destruição de nossa floresta sagrada? A quem interessa a destruição dessa terra cheia de vida? O agronegócio e a área imobiliária que vê ali uma valorizada área para construção de conjuntos habitacionais talvez tenham as respostas. Milhões de animais morreram, quilômetros de fauna e flora impactados e mesmo assim a área segue há 48horas totalmente abandonada. Por isso nosso povo pede socorro ao ministério público estadual, a governadora @fatimabezerra13 e ao @idemarn para que possam investigar e dar fim a esse crime ambiental que não para de crescer na região. Que não para de crescer em nossa terra sagrada que guarda tão pouco de seu passado verde. Em Ceará-Mirim, só esse ano, foram dezenas de incêndios e tentativas de destruição incluindo o Parque Boca da Mata que segue sem fiscalização, sem funcionários, em meio ao descaso do governo municipal e sem demarcação que garantindo sua segurança. Nossa terra pede socorro! O parque Boca da Mata agoniza em meio a chamas! 🔥😭🔥😭🏹 SOCORRO! Essa mata é sagrada para nós! . #comunidadeindigena #mataatlantica #forest #florestas #rainforest #povosindigenas #indigenas #indigenasbrasileiros #indio #aldeia #native #nativeamerican #amazonia #sangueindigenanenhumagotaamais #incendios #fogo #indigenous #indigenasdonordeste #culturaindigena #indiosdobrasil #povoindigena #naçãoindigena #indiosbrasileiros #indios #SOSmataatlantica #globalwarming #aquecimentoglobal #grilagem #desmatamento #Fogo #indigenasdovale

As riquezas naturais de nosso continente estão sendo levadas pelo fogo do agronegócio e da sede de lucro dos empresários, como vemos com os incêndios na Amazônia e no Pantanal. Outubro foi o mês recorde de focos de incêndio no Pantanal, enquanto o governo Bolsonaro dizia não haver desmatamento na Amazônia e espalhava fake news dizendo que criação de gado pode impedir queimadas.

Veja também: Antes mesmo do fim do mês, Pantanal tem pior outubro da história em relação a queimadas

O negacionismo, mas também o centrão fortalecido a partir das últimas eleições municipais, que são parte essencial do regime político do golpismo institucional, do qual Bolsonaro é herdeiro, são responsáveis, entregando nossas terras.

Pode te interessar: Representantes do centrão ligados ao latifúndio se fortalecem no MS

Por isso, nós do Esquerda Diário, nos colocamos lado a lado dos povos indígenas no Rio Grande do Norte pela urgente demarcação de terras. O governo municipal de Robertto Barroni (PSDB) é responsável. É urgente que este e o governo estadual de Fátima Bezerra (PT) disponibilizem imediatamente todos os recursos necessários para apagar o incêndio e recuperação das terras, assim como para que as famílias tenham suas terras demarcadas e restituídas, contra o avanço do agronegócio. Defendemos que os sindicatos e entidades estudantis tomem essa reivindicação para si para impor a arrancada de direitos indígenas, assim como os parlamentares do PSOL e cada um de seus candidatos, colocando sua audiência conquistada à serviço desse urgente combate.

Somente confiando em nossas forças unificadas pode haver uma resposta de fato à degradação capitalista que os governos representam. O agronegócio precisa ser expropriado por um reforma agrária radical, para acabar de uma vez por todas com o avanço sobre as terra indígenas fruto da sede de lucro e destruição do meio ambiente do barões do agronegócio.




Tópicos relacionados

Queimadas   /    Queimada   /    Fátima Bezerra (PT)   /    Natal   /    desmatamento   /    Rio Grande do Norte   /    PSDB   /    Agronegócio   /    Sociedade

Comentários

Comentar