Juventude

CAMPINAS

Transporte calamidade: todos ao ato nesta quinta!

Nas últimas semanas foram vários acontecimentos envolvendo o transporte coletivo da cidade. Aumento da tarifa, falta de pagamento dos salários dos motoristas e paralizações marcaram a semana e o drama do trabalhador e do estudante que paga caro no transporte enquanto a empresa nem sequer paga os salários dos trabalhadores.

quinta-feira 14 de janeiro de 2016| Edição do dia

Nesta semana a cidade de Campinas amanheceu com paralizações de ônibus durante três dias. Os motoristas estavam com os salários de dezembro atrasados e a empresa queria parcelar em três pagamentos, um absurdo. Apenas ontem a noite os salários foram depositados e as linhas voltaram a rodar. Nós apoiamos a paralização dos trabalhadores, sua luta para receber os salários atrasados e por melhores condições de trabalho.

É a população que paga por esse não pagamento, literalmente, porque financia um transporte caríssimo e de péssima qualidade que não garante nem o salário dos motoristas ou o emprego dos cobradores, ao mesmo tempo em que passa sufoco dentro do busão lotado e fora dele (por não ter transporte por causa do não pagamento). O aumento da tarifa de 3,50 para 3,80 foi o presente de final de ano do Jonas para a população jovem e trabalhadora, e para os motoristas o presente da VB Transportes (que quer uma tarifa ainda maior) foi não usar essa pequena fortuna que gastamos para pagar seus salários.

É uma verdadeira lama, alguns especulam que a patronal das empresas atrasaram os salários propositalmente para forçar uma greve e chantagear a prefeitura que quer abrir novas licitações, ou seja, possivelmente trocar as empresas que prestam o serviço. Por outro lado a prefeitura tentou jogar com isso para deslegitimar a greve mais que legítima dos motoristas por seus salários.

Na mão de empresas mafiosas o transporte coletivo vira barganha entre governo e empresários por lucros cada vez maiores e quem paga é o trabalhador e a juventude. Basta de transporte precário, ônibus lotado feito lata de sardinha, panes, acidentes e falta de gasolina no meio do caminho(!!!) 3,80 ninguém aguenta, transporte é direito e deve ser público, por isso defendemos a estatização do busão e que as decisões administrativas sejam tomadas pelos trabalhadores que entendem do que fazem e pelos usuários que sabem o que precisam.




Tópicos relacionados

Juventude

Comentários

Comentar