Mundo Operário

USP

Transferência de representante sindical na Faculdade de Odontologia da USP é revista

quinta-feira 28 de maio de 2015| Edição do dia

Em reunião realizada dentro da Superintendência do Hospital Universitário com o Diretor da Faculdade de Odontologia da USP (FOUSP), Prof. Waldyr Antonio Jorge, em presença de Magno, Neli e Diana pelo Sindicato dos Trabalhadores da USP e do Centro Acadêmico da FOUSP, foi revista a ameaça de transferência do funcionário do almoxarifado da Clinica Odontológica e Diretor de Base do Sintusp, Adriano Brant Favarin.

Dia 13 de maio, em meio a campanha salarial dos trabalhadores das universidades estaduais paulistas, o chefe da área técnica da Clínica Odontológica da USP havia colocado o representante sindical à disposição da unidade alegando que "suas tarefas sindicais não condiziam com o trabalho na Clínica". Esse ato anti-sindical, reconhecido como equivocado pelo Diretor Waldyr Jorge, gerou uma forte comoção na Faculdade de Odontologia.

Adriano, recém-eleito representante sindical e vice-presidente da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) se destacou em 2014 por ser parte ativa dos trabalhadores da Odontologia que organizaram a greve e a paralisação da Clinica Odontológica, potencializando a reorganização sindical e política da unidade que teve cono consequência a conquista do reajuste salarial frente a proposta de arrocho da Reitoria da USP.

Essa ameaça de transferência, a partir dessa situação do funcionário, caracterizou para toda a unidade uma perseguição politica gerando imediatamente um amplo movimento contrário à transferência com mais de 70 assinaturas de funcionários da Odontologia em um abaixo-assinado.

Essa ameaça veio em um momento no qual práticas anti-sindicais tinham acabado de ser tomadas na FFLCH, com o Diretor negando a liberação dos funcionários para o Congresso da categoria, levando os trabalhadores a paralisarem os serviços para obrigar o Diretor a recuar. No Hospital, denúncias constantes de assédio e ameaça de chefias tem chegado no Sindicato. Por isso também outras unidades e o CDB soltarem notas de repudio e denúncias no boletim do sindicato contra essa transferência, assim como trabalhadores de várias unidades acompanharam em vigília a reunião.

Os estudantes, por meio do seu Centro Acadêmico também se mobilizaram e em menos de uma semana coletaram quase 300 assinaturas contra essa atitude da chefia.

Frente a tudo isso, na reunião de hoje, o Diretor afirmou o equívoco da forma, do momento e da maneira como a transferência foi feita. Adriano aproveitou para reafirmar o quanto gosta do trabalho no almoxarifado da clinica odontológica e se sente motivado a cumprir as tarefas que possui no seu local de trabalho, não desejando ser transferido. O Prof. Supervisor da Clínica ressaltou mais uma vez a competência do Adriano no setor. Sendo assim, a transferência foi revista e o funcionário irá permanecer no seu local de trabalho, com a garantia de que qualquer proposta de remanejamento de funcionário seja conversada e acordada previamente por todas as partes.




Tópicos relacionados

Mundo Operário

Comentários

Comentar