Mundo Operário

DENUNCIA

Trabalhadores das Escolas Estaduais de Santo André estão sem receber

Nós do Esquerda Diário, recebemos várias denúncias de trabalhadores terceirizados da empresa Diservice, que presta serviço para as escolas estaduais do município de Santo André, na região do ABC paulista. Os trabalhadores estão sem receber salários, décimo terceiro salário, cesta básica, vale transporte e os recursos do fundo de garantia não estão sendo depositados.

quinta-feira 22 de agosto| Edição do dia

A empresa avisou que o contrato com as escolas de Santo André se encerra no dia 23 de setembro, o que provavelmente irá ocorrer é a abertura de um processo de falência da Diservice que acarretará o não pagamento dos direitos e dos salários dos trabalhadores. Manobra esta já conhecida e que consiste em posteriormente uma outra empresa contratar os funcionários com a mesma precarização e novamente por um tempo determinado. Isso é uma atuação comum das empresas terceirizadas, aprofundada ainda mais com a reforma trabalhista (terceirização irrestrita, trabalho intermitente, etc.).

A politica de precarização dos funcionários do Estado de São Paulo vem de longa data, os trabalhadores responsáveis pelas merendas e limpeza das escolas eram funcionários públicos com todos seus diretos garantidos; com a intenção de precarizar esses trabalhos os governadores tucanos não abriram mais concursos para essas funções, com isso foram realizando os mais diversos malabarismos para pagar o menos possível aos trabalhadores. Nos anos de governo federal petista, os trabalhares da cozinha e da faxina eram contratados por cooperativas de fachada, cujo principal objetivo era pagar menos impostos e diretos trabalhistas, antes da precarização esses trabalhadores já eram precarizados.

Somente um grande plano de lutas organizando comitês em cada local de trabalho e estudo pode fazer o governo estremecer, retroceder e até cair em nome de nossos direitos e de nossas vidas. Nossas vidas valem mais que o lucro deles!




Tópicos relacionados

Escolas   /    Terceirização   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar