Mundo Operário

SOLIDARIEDADE DE CLASSE

Trabalhadores da USP se solidarizam com garis e chamam a campanha nacional em solidariedade

sexta-feira 1º de maio de 2015| Edição do dia

Reunidos em seu sexto congresso estatutário os trabalhadores da USP se solidarizaram com os garis demitidos no Rio de Janeiro. Neste mesmo congresso aprovaram um chamado a uma campanha nacional pela imediata readmissão de todos garis do Rio que foram demitidos nos últimos dias em mais uma atitude anti-sindical do prefeito carioca Eduardo Paes e da empresa estatal Comlurb.

O diretor do Sindicato dos Trabalhadores da USP, Pablito Santos, destacou a importância desta solidariedade afirmando que os “garis do Rio foram um exemplo a várias categorias em todo o país ao confiar em suas próprias forças. Sua luta popularizou no movimento dos trabalhadores o grito “não tem arrego”. 2014 foi um ano com muitas greves e muitas delas aconteceram depois dos garis do Rio, sob impacto desta categoria. Por isto quando hoje atacam seu direito de greve, precisamos estar a seu lado.”

A moção aprovada na máxima instância desta categoria chama a realização de uma campanha nacional em solidariedade com os garis. Sobre isto Pablito declarou “achamos que é muito importante que a central que nosso sindicato faz parte, a CSP-Conlutas como central sindical independente e crítica ao governo Dilma e seu aliado Paes leve a frente esta proposta, ajudando a luta desta categoria a ser conhecida novamente em todo o país.” Por fim o diretor do SINTUSP também agregou que é necessário exigir que o sindicato dos trabalhadores do asseio do Rio de Janeiro, apesar de saber de que este sindicato se opôs a greve dos garis em 2014, deve ser interpelado para defender os garis demitidos. “Como representante legal dos trabalhadores, os trabalhadores tem o direito de exigir que seu sindicato tome medidas efetivas em defesa dos demitidos, como por exemplo organizar uma assembleia da categoria para debater ações contra as demissões”.




Tópicos relacionados

Mundo Operário

Comentários

Comentar