Mundo Operário

SINTUSP

Trabalhadores da USP realizam assembleia em defesa das liberdades democráticas

Amanhã, quarta-feira, 11/01/2017, os trabalhadores da USP realizarão assembleia para organizar a resistência contra o absurdo pedido da USP de reintegração de posse da sede do Sindicato e o escandaloso e anti-sindical cercamento do espaço em torno do SINTUSP.

terça-feira 10 de janeiro| Edição do dia

Amanhã, quarta-feira, 11/01/2017, os trabalhadores da USP realizarão a primeira assembleia do ano para debater e organizar a resistência contra o absurdo pedido da USP de reintegração de posse da sede que o Sindicato ocupa na Universidade há mais de 50 anos. Também debaterão as medidas a tomar contra o escandaloso e anti-sindical cercamento que a Reitoria fez do espaço em torno do SINTUSP, controlando o acesso de pessoas e barrando a entrada de veículos.

Claudionor Brandão, diretor do Sindicato e demitido político pela USP por defender o direito dos trabalhadores terceirizados receberem seu salário, afirma que “tais liberdades democráticas, como a de livre reunião e organização dos trabalhadores, conquistadas ao custo de sangue e vida de lutadores, só têm sido violadas tão explicitamente em períodos de ditaduras civis e militares! É esse o custo que o Reitor da USP está disposto a pagar para garantir o avanço do seu projeto de aumento da exploração do trabalho na Universidade. Enquanto ataca a ferramenta histórica de organização e defesa dos trabalhadores, o Reitor avança nas mudanças de jornadas de trabalho e na implementação de bancos de horas, assim como já agendou para abril-maio a discussão sobre a retirada do vale-alimentação e do vale-refeição.”

A Assembleia será realizada na sede do Sindicato, a partir das 12:30, dia 11/01/2017.




Tópicos relacionados

#SintuspFICA   /    SINTUSP   /    Repressão   /    São Paulo (capital)   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar