Educação

UNICAMP EM GREVE

Trabalhadores da UNICAMP em greve param as entradas da universidade

Em defesa do Hospital das Clínicas que está sendo sucateado pela reitoria e contra o arrocho salarial, trabalhadores em greve da UNICAMP param todas as entradas da universidade.

sexta-feira 29 de junho| Edição do dia

Nesta sexta-feira (29), buscando dialogar com a população e escancarar o absurdo desmonte que o Hospital das Clínicas vem sofrendo, os trabalhadores da UNICAMP fecharam as entradas da universidade em protesto.

Os trabalhadores da Unicamp estão em uma forte greve a mais de 1 mês, contra os cortes na saúde, contra o arrocho salarial e o absurdo corte de ponto. A reitoria está a anos sem reajustar os salários dos trabalhadores o que precariza ainda mais suas condições de trabalho. Além disso, vem desmontando o hospital universitário que atende a população da região.

Os trabalhadores estão com o ponto cortado pela reitoria por exercer o seu direito de se manifestar contra os ataques. Essa medida é repressiva e absurda, pois impossibilita que os trabalhadores possam se sustentar e colocar comida na mesa.

O fechamento dos portões já atingiu as rodovias Dom Pedro I e Zeferino Vaz, além da Avenida Guilherme Campos e Adolfo Lutz que estão paradas nesse momento pela forte mobilização dos trabalhadores da UNICAMP.

A Juventude Faísca e o Movimento Nossa Classe apoiam fortemente a mobilização dos trabalhadores contra todos esses ataques que a reitoria junto com o governo de Sâo Paulo querem aplicar na Universidade.





Tópicos relacionados

Educação   /    Saúde

Comentários

Comentar