Mundo Operário

SAÚDE

Trabalhadores da Saúde de Sumaré protestam pelo pagamento dos direitos

Na quinta-feira trabalhadores da área da saúde de Sumaré protestaram em frente a Prefeitura para que seja cumprida a promessa do prefeito Dalben (PPS) em relação aos contratos da UPA Macarenko e do PS Matão.

quinta-feira 8 de junho| Edição do dia

Na manhã de quinta-feira trabalhadores da saúde de Sumaré, Região Metropolitana de Campinas, realizaram um ato no centro da cidade até a prefeitura para que a prefeitura cumpra a promessa em relação a manutenção de seus empregos. A história se inicia com a briga entre prefeitura e a OS Pró-Saúde para garantir os pagamentos e restaurar o atendimento a saúde na região, como o Esquerda Diário noticiou aqui. Após meses de atritos entre a prefeitura e a OS, a Pró-Saúde abandonou o contrato e a prefeitura reassumiu os atendimentos, prometendo que não deixaria os trabalhadores na rua.

Desde o dia 13 de maio cerca de 80 trabalhadores estão sem receber, com as carteiras de trabalho retidas pela antiga OS ou sem a baixa, impedindo nova contratação. Após o protesto um representante dos trabalhadores foi recebido na prefeitura.

Resultado da crise financeira que afetou os municípios de porte médio do Estado de São Paulo, mais uma vez os governos fazem com que os trabalhadores paguem pela crise, não garantindo sequer salário para quem trabalha na saúde e precarizando todo o atendimento da população que precisa do SUS.

O Esquerda Diário manifesta seu apoio aos trabalhadores da saúde de Sumaré!




Tópicos relacionados

Campinas   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar