Educação

USP

Trabalhadora terceirizada será homenageada na USP há 10 anos de seu assassinato

Nessa terça, 8, será realizado um ato-homenagem à Cícera, trabalhadora da USP que foi assassinada pela polícia há 10 anos. Confira abaixo o chamado para o ato:

segunda-feira 7 de agosto| Edição do dia

Em 2017 completamos 10 anos sem a Cícera.

Cícera Maria era uma jovem trabalhadora terceirizada da Universidade de São Paulo, que trabalhava na lanchonete da Faculdade de Educação junto com sua mãe Cida, também terceirizada. No dia 20 de fevereiro de 2007, em pleno Carnaval, Cícera estava em sua casa na comunidade São Remo ao lado da USP quando foi atingida por um tiro de um policial. Este policial, anos depois absolvido pelo estado, atirou para cima pra assustar algumas crianças que brincando de Carnaval tinham jogado ovos em sua viatura. O tiro pegou diretamente na cabeça de Cícera, que estava na laje da sua casa.

A história de Cícera é a história de centenas e milhares de mulheres pobres, trabalhadoras, terceirizadas, negras que sofrem com a exploração do trabalho, os baixos salários, a dupla jornada e a opressão de gênero e raça. É também a história de toda a juventude negra e precarizada que tem suas vidas ceifadas pela violência policial que aterroriza os bairros e favelas onde vivem.

Por isso, nestes 10 anos sem Cícera, queremos fazer uma homenagem a ela e a sua mãe Cida, aqui na Faculdade de Educação. Chamamos toda a comunidade universitária e da região a estar presente neste momento.

Uma iniciativa de trabalhadores, professores e estudantes da Faculdade de Educação da USP.

APOIO: Sindicato dos Trabalhadores da USP, CAPPF.

Confira aqui o evento no facebook




Tópicos relacionados

CAPPF   /    SINTUSP   /    Educação   /    São Paulo (capital)   /    Negr@s   /    Gênero e sexualidade   /    Juventude

Comentários

Comentar