Teoria

TRABALHO NO BRASIL/TERCEIRIZAÇÃO

Terceirização: o massacre patronal contra a classe trabalhadora

Gilson Dantas

Brasília

sexta-feira 10 de novembro| Edição do dia

A terceirização é uma das tantas formas de precarização e degradação do trabalho humano, imposta pela classe dominante.

A terceirização é a evidência, a céu aberto, de que se não houvesse resistência da classe trabalhadora, o capitalista jamais deixaria pedra sobre pedra dos direitos e conquistas da classe que vive do trabalho.

No Brasil, o proletariado nasceu sem direitos, absolutamente à mercê – também como na revolução industrial inglesa, berço do capitalismo – da vontade espúria da patronal. Esta trata o trabalhador como uma mercadoria a mais que deve servir apenas para frutificar seu capital. Para enriquecer o conjunto da burguesia.

É um retrato do capitalismo do nosso tempo, em sua etapa imperialista atual, na qual ele promoveu a mais ampla contrarrevolução contra a classe trabalhadora por décadas, e que o sistema pretende levar até o fim, com capitães-do-mato tipo Temer [poderia ser Macri, Macron ou D. Trump] SE não houver resistência do proletariado.

A imediata efetivação de todos os terceirizados, igual salário para homens e mulheres, creches em todo bairro e local de trabalho pode e deve ser o debate que sirva de catalizador para uma luta e uma frente única operária que leva esse combate adiante e varra do mundo do trabalho barbaridades como a terceirização e todo e qualquer tipo de trabalho precário

Pode lhe interessar o relato da luta, durante muitos anos, de parte da corrente que impulsiona o Esquerda Diário, para que o CST-Conlutas passasse a incorporar, dentre as suas bandeiras de luta, a imediata efetivação dos terceirizados: 10 anos na batalha pela efetivação imediata dos terceirizados.

Confira no vídeo abaixo, uma aula, para alunos do serviço social, na UnB [9/17] sobre a terceirização; este vídeo dura 30 minutos.

Ele é seguido de outro vídeo, de 35 minutos sobre o mesmo tema que agrupa [mashup] vários depoimentos contemporâneos, de trabalhadores da USP, também da UnB, de juízes como Souto Maior e outros ativistas que denunciam mais este crime – a terceirização – contra a classe trabalhadora brasileira.

Confira o vídeo:




Tópicos relacionados

Reforma Trabalhista   /    Terceirização   /    Economia nacional   /    Teoria   /    Economia   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar