Política

REFORMA TRABALHISTA

Temer oficializa a destruição dos nossos direitos sancionando reforma trabalhista

Em cerimônia aberta com o hino nacional o golpista Temer reclamou que a discussão sobre a reforma trabalhista tem sido uma discussão política e ideológica e não uma discussão de conteúdo. O conteúdo da reforma é, na verdade, o fim dos direitos conquistados pela classe trabalhadora.

quinta-feira 13 de julho| Edição do dia

No dia em que consolidava a destruição dos direitos trabalhistas, Temer disse que tem o compromisso de levar as reformas à frente e que governa junto com o Congresso Nacional. Segundo o presidente golpista é necessário "mudar a cultura do Brasil". Disse que, contra a palavra, o seu governo tem apresentado ação e é isso que faz ao “modernizar” a legislação trabalhista. A ação, na verdade, é a destruição dos direitos da classe trabalhadora para garantir os lucros patronais.

No seu show de demagogia, Temer ainda afirmou que seu governo dialogou com a sociedade nesses 14 meses e chegou a afirmar que está “revolucionando o país”, como é possível ver com a Reforma do Ensino Médio, que segundo ele sofreu resistência em seu início, mas que agora as pessoas aplaudem. Só não disse quem aplaude, pois estudantes e professores continuam repudiando a medida.

Além disso, Temer disse que o projeto é a "síntese" de como o seu governo age, ou seja, arbitrariamente por meio de MP’s desesperadas que levem a cabo a todo custo a conta da crise nas costas dos trabalhadores. O golpista disse ainda que a Constituição Federal assegura as leis trabalhistas.

Para justificar as mudanças Temer falou que o mundo de hoje não é o mesmo de 1943, pois estamos no século 21. Disse que essa é a época em há "igualdade" nas relações entre as pessoas e que por isso trabalhador e patrão estão em pé de igualdade. Ora, sendo os patrões os donos dos meios de produção e como governo a serviço deles já se sabe quem manda nessa relação supostamente igualitária.

Sobre seu governo Temer ainda afirmou que a Reforma do Ensino Médio tem 80% de aprovação, só não se sabe se entre estudantes e professores ou entre o empresariado sedento por mão-de-obra barata. Teve ainda a cara de pau de falar combate ao desemprego, enquanto aprova medidas para nos matar de trabalhar e garantir os lucros dos empresários.

Para justificar o injustificável Temer disse que as relações trabalhistas geram uma “insatisfação social” e que o Brasil com seu governo está no caminho da prosperidade e conforto para o povo brasileiro. Disse que o seu governo golpista será capaz de modificar o nosso país. E é o que está fazendo, modificando para que esteja ainda mais a serviço dos capitalistas e para que a classe trabalhadora e o povo pobre paguem pela crise.




Tópicos relacionados

fora temer   /    Reforma Trabalhista   /    Governo Temer   /    Michel Temer   /    Política

Comentários

Comentar