REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Temer anuncia "urgência" em atacar a previdência em mensagem para o Congresso

Em sua mensagem de abertura do ano legislativo, Michel Temer sinaliza que sua primeira prioridade ainda é atacar a previdência.

segunda-feira 5 de fevereiro| Edição do dia

O presidente Michel Temer entregou nessa segunda-feira (05/02) sua mensagem de abertura do ano legislativo ao Congresso Nacional. Nela, Temer entrega uma mensagem clara: o ataque aos direitos dos trabalhadores são prioridade para o Governo, dessa vez na forma da Reforma da Previdência.

Na carta, Temer garante estar dedicado ao navio afundando que é a aprovação da Reforma, e mente, dizendo que ela protegeria os pobres, e que acabaria com privilégios. Na verdade, a retirada de direitos tem por objetivo justamente forçar os pobres a trabalhar até morrer, enquanto deixa de fora diversos setores, justamente os mais caros e responsáveis pelo custo da previdência!

Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos deputados, também decidiu se meter, regurgitando que "como presidente da Câmara, de um estado que quebrou [RJ], eu tenho a convicção que falar a verdade e enfrentar os problemas é a forma que o Brasil vai continuar a enfrentar suas crises". Maia se "esquece" que os parlamentares, justamente, titulares de aposentadorias caríssimas e benefícios infinitos, ficam de fora da Reforma. Da mesma forma, inclusive, que os militares, e agora os juízes, pela última barganha de Temer.

Longe de ser boa para o país ou para o povo trabalhador, a "reforma" que Temer que só faz atacar os assalariados para proteger os donos do poder. A título de acabar com "privilégios" e "super-salários", o governo ataca o servidor público, pulando os verdadeiros marajás (magistrados, por exemplo) e caindo na garganta dos trabalhadores do Estado que já sofrem nas mãos do Governo, com atraso de salários e aposentadorias.

Esse encolhimento dos gastos com a previdência não tem outra função senão compensar, com o dinheiro e a vida do trabalhador, as regalias das elites e os desmandos do governo capitalista, que todos os anos rouba bilhões da própria previdência que alega estar falida, por meio de DRU’s (Desvinculações de Receita da União) e gasta quase metade do orçamento da República pagando juros aos capitalistas através da Dívida Pública!

Leia também: "A reforma serve para garantir o privilégio deles", diz Diana Assunção sobre a propaganda mentirosa de Temer

O problema na Previdência não é, como afirmam mentirosos como Temer e Maia, a aposentadoria dos trabalhadores, que eles desesperadamente querem tirar, mas sim a exploração parasitária das elites sobre o nosso país, que eles vivem para proteger.




Tópicos relacionados

Reforma da Previdência   /    Governo Temer   /    Dívida pública

Comentários

Comentar